Ele é sempre único

Ele não é perfeito, mas está tudo bem. Eu sempre estive longe de alcançar a perfeição, e, dizendo a verdade, prefiro que ele não seja. Ele não é um príncipe em um cavalo branco, mas é único e é o meu favorito. Eu o escolhi e escolheria outras mil vezes. Tenho minhas dúvidas, porque ele é o único que me faz chorar. Estar distante ... Ele é único, singular e age de forma ímpar, por caminhos que não compreendemos ou compreensíveis até demais. Curas. ... eu peço que ele não me deixe e ele sempre volta sem descansar. Natal de 2019. Não estou fazendo fita, como fiz em outros anos. Estou só como sempre estarei. Girassol Ele é único, de longe é reconhecido pela sua beleza. É também otimista, nunca deixa de olhar o Sol, parece carregar uma fé que o novo sempre está a acontecer. É lindo sozinho, não precisa nem buquê. O Girassol, gira a vida, gira o brilho e a esperança sempre o melhor. É inesquecível o Girassol, e forte . É a flor com nome de guerreiro, que representa a felicidade. O ... Chamado de Cadastro Único para Programa Sociais do Governo Federal, ou apenas de CadÚnico, ele nada mais é do que um formulário completo com todos os dados da família.Ele é utilizado não só para o Bolsa Família, mas também serve de base para todos os programas sociais do Governo Federal. Criado em 2003, o Cadastro Único é hoje a ferramenta mais importante para acompanhamento das ... Clique aqui 👆 para ter uma resposta para sua pergunta ️ ele é brilhante seu único senão é chega sempre atrasado Ele sempre valerá a pena e é o único que importa. Não se contamine com as fofocas e julgamentos. Compartilhar Entrega . O amor de Deus pra ser vivido de verdade precisa de entrega, não deixe que o mundo te puxe para outro caminho. Deus é o único que importa e o único que vale a pena em nossa existência.

Capítulo 4 Chegada na floresta

2020.09.24 05:04 DrackNael Capítulo 4 Chegada na floresta

Chegada na floresta
Cerca de algumas horas depois Drack chega na margem do lago, ao lado de uma grande floresta. O rapaz senti uma sensação estranha, como algo pesado no ar, uma energia estranha e pesada vem da floresta.
- Você sente isso Dragoon ?-, pergunta Drack.
- Sim, tem uma energia escura vindo da floresta. -, completa Dragoon.
Então o rapaz adentra a floresta seguindo o seu instinto, atrás do rastro daquela energia pesada, alguém poderia estar machucado, ou em perigo.
-Selvagens malditos, devíamos mandar todos os nossos homens atacarem aquele pulgueiro que eles chamam de aldeia -, diz um dos mercenarios.
É quando Drack vê por de trás de uma das árvores, em uma clareira uma cena que ele não esperava ver na sua primeira vez vendo o mundo que ele tanto ansiava por explorar. Cerca de 12 jovens, de pele um pouco mais avermelhada do que a sua e parecendo ter um pouco mais do que sua idade, todos mortos, alguns desmembrados outros decapitados, uma cena horrível para o que parecia ser um pequeno conflito. Ele vê também cerca de 10 homens, dessa vez da mesma cor que ele, todos usando armaduras leves, com elmos de ferro, espadas e adagas, alguns vasculhavam os corpos e 3 estavam parados de pé em volta de um homem gravemente ferido que parece ser o único sobrevivente do grupo morto.
-Vejam todos, o famoso Lobo Marrom, o valoroso guerreiro navajo, sabe estou meio decepcionado -. Provoca o homem, - esperava que você pelo menos pudesse se transformar em um lobo de verdade-. Termina o homem, enquanto alguns riem do jovem rapaz caído.
Quando de repente guiado por um senso de justiça ou de ter que fazer algo perante aquela cena horrível, pois o jovem sabia que aquilo não era certo. Drack salta de trás das árvores, avançando rapidamente na direção de um dos homens que estava mais próximo. Seria sua primeira luta, ele não sabia muito bem o que fazer, mas instinto é instinto. Os homens viram assustados, vendo alguém partir por detrás das árvores em tamanha velocidade.
- Cuidado!!! -, grita um dos homens.
Mas o aviso chega tarde ao primeiro alvo de Drack. Drack acerta o homem que estava agachado revirando um dos corpos, a toda velocidade um soco lindo, bem-dado bem do lado de sua cabeça, um som estrondoso do punho se chocando com o elmo de ferro e depois com a cabeça do homem, fazendo o homem voar cerca de uns 12 metros longe, caindo já sem vida devido a violência do golpe. Quando Drack tem noção das reais dimensões do seu poder, pois ele nunca havia usado toda sua força para nada, porque os dias no mosteiro eram resumidos em meditar e estudar.
-MATEM ELE - , gritam alguns homens.
O primeiro saca sua espada e vem em guarda na direção do rapaz, ele não aparentava ser nenhum amador, esses homens sem dúvida sabiam lutar, mas Drack já estava tomando gosto do combate e toda sua energia estava fluindo pelo seu corpo, uma extase, ele queria lutar, ele ansiava por lutar, e lutou.
O homem parte pra cima de Drack e o golpeia firmemente de cima pra baixo, era forte e firme, mas não era rápido, Drack esquiva pra sua esquerda, onde vê uma adaga na bainha do cinto do mercenario, com um movimento rápido o garoto segura o braço da espada do homem e com a outra mão saca rapidamente a adaga da cintura do mercenario, e com um movimento rápido a crava no pescoço do homem, já a retirando rapidamente, enquanto o homem cai ajoelhado, levando as mãos na ferida do seu pescoço jorrando sangue enquanto agoniza caindo no chão. Mas não era momento de se espantar com o que tinha feito, pois esse era o mundo que ele fazia parte agora, o mundo do qual os monges se isolaram, agora o jovem sabendo o por que, não era um lugar muito gentil. Mas não era momento de se pegar pensando em coisas sem sentido, e sim de reagir, pois, logo a frente, dois homens partiam em sua direção, com um movimento intuitivo Drack arremessa a adaga no homem da esquerda que o acerta bem no pescoço, enquanto o outro vem com a espada apontada na sua direção pronto para estoca-lo na altura da cintura, Drack esquiva pra direita, fazendo a lamina passar perto do lado esquerdo da sua barriga, sem dúvidas seria um golpe fatal, Drack agarra o cabo da espada junto às duas mãos do homem, que tenta puxa-la, mas nada acontece, a espada nem se move, é quando Drack vê o quão superior ele é dos seus oponentes, mesmo sendo tão jovem e seus inimigos aparentando ter uns anos nas costas. Então com um movimento firme Drack da uma cabeçada bem no meio do nariz do soldado, por um instante ele até ouve os ossos do nariz do homem se quebrando em vários pedaços devido a violência do golpe, o homem cai ajoelhado levando a mão no rosto completamente atordoado enquanto senti o sangue jorrar do seu rosto.
-Menos 4 -, pensa Drack.
-Continue assim Drack -, diz Dragoon, - tenta usar sua energia através da espada Drack -, completa ela.
Era o instinto de ambos, o calor do seu corpo começa a aumentar, a êxtase da batalha, era como se tivesse feito isso a vida toda, pois não tinha medo nem temor, parecia que ele havia nascido para isso. Então ele sente sua energia transbordar através do seu corpo que ele sente se estender até a espada em sua mão, como se ela fizesse parte do seu corpo agora, então o jovem toma uma postura com a espada meio arqueada pela direita e como algo instintivo com um movimento horizontal ele diz…
-Slicer -.
E uma tremenda onda de energia em forma de lâmina é disparada da espada com seu movimento, partindo os 6 homens que faltavam no meio e levando varias arvores no processo.
O jovem havia aprendido a usar sua energia com sucesso em uma luta, só faltava aprender a administrar a força.
Drack vai em direção ao homem que estava deitado ferido diante dos mercenarios, ao qual os homens chamaram de Lobo Marrom.
-Você esta bem? -, Pergunta Drack meio aflito, esperando que depois de tanto sangue derramado, pudesse agora salvar alguém.
- Whoa! Você derrotou todos os cães brancos com apenas um golpe, talvez o Grande Espirito tenha mandado você para vingar meus irmãos mortos -. Fala o homem com a voz fraca, aparentemente ele havia perdido muito sangue, mas o corte no seu estomago não era profundo.
Mas para sua sorte isso era algo que fora ensinado a Drack no mosteiro, a arte de cuidar de feridos e necessitados, uma das poucas coisas ensinadas pelos monges que ele poderia usar fora dos muros do mosteiro, principalmente a arte de curar através da energia, quando aplicada corretamente podia parar sangramentos, curar ferimentos e acelerar no processo de cicatrização, haviam também magias de curas chamadas de magias brancas, mas essas não lhe foram ensinadas.
Então Drack concentra sua energia nas mãos chegando até as palmas as colocando no ferimento que fazem com que quase imediatamente o ferimento do homem pare de sangrar.
- Whoa! Você também é um shaman? -, pergunta o homem meio chocado com o que acabara de ver, pois, ele já havia visto o curandeiro da sua aldeia curar alguém antes, mas sempre requeria algumas ervas e algumas palavras ditas ao Grande Espirito que concedesse seu poder para curar o enfermo.
-O quê? Não, não, sou apenas alguém que segue seus instintos e que usa alguma coisa aprendida em um mosteiro -. Brinca Drack enquanto passa uma faixa no ferimento do homem. Tentando pensar em tudo que acabara de acontecer, ontem ele estava rezando em uma capela fria, hoje já tinha matado 10 homens e agora estava curando alguém, sem dúvidas não era o início que ele tinha imaginado.
-Sem dúvidas um começo de aventura bem agitado Dragoon - , Fala Drack em pensamento com Dragoon.
-Bom trabalho! -, Exclama ela
- Preciso voltar com os corpos dos meus irmãos para a minha aldeia! -, fala o homem tentando se levantar, mas já parando para se apoiar sentando na encosta de uma árvore , levando as mãos ao ferimento.
-Parei o sangramento, mas não curei o ferimento -, Diz Drack com um tom calmo, pois viu que o homem estava inquieto. -Colocarei os corpos dos seus amigos nos cavalos e depois farei um travois pra ti, pois se você cavalgar o ferimento vai abrir - , continua Drack.
-Se o ferimento abrir eu aguento! -, diz Lobo Marrom com ar de orgulho.
- Certo certo, fica quieto aqui vo faze isso tudo e já volto - , diz Drack se afastando pra ir juntar alguns galhos para fazer o travois pro homem, era a primeira vez que ele ia fazer um ele fora ensinado pelo irmão Sareño em uma das aulas de primeiro socorro, mas na teoria era uma coisa na prática outra.
1 Hora depois Drack volta com os corpos dos companheiros de Lobo Marrom debruçados sobre seus cavalos e um travois atrelado a um dos cavalos.
- Vamos? -, pergunta Drack.
O homem se levanta com um pouco de dificuldade com a mão no ferimento, olhando para seus companheiros diz…
-Que os meus irmãos cavalguem livres pelos campos de caça - , diz o homem enquanto caminha com dificuldade para se deitar no travois.
-Campos de caça? -, pergunta Drack que estava a horas curioso para fazer muitas perguntas ao homem de pele avermelhada.
- Sim, é para onde meu povo vai quando deixa esse mundo, manitu guia seus espíritos para as padarias onde eles cavalgam livres pela eternidade -. Diz o homem enquanto se ajeita.
-Interessante -. Responde Drack com ar de conversa loca, pois haviam lhe ensinado no mosteiro que quando se morria a deusa da benevolência Beneveth levava suas almas para seus braços onde as almas descansavam para sempre.
-Esqueço que seu povo não acredita no que não entende -. Diz o homem que havia sentido o tom de Drack.
-Não é isso, me desculpe -. Continua Drack. - é que eu fui criado ensinado de outra forma, não conheço muito desse mundo, não quis ofender -.
-Então onde você mora? Fica muito longe? -. Pergunta Drack já querendo mudar de assunto.
-Minha aldeia fica à 2 horas de cavalgada a noroeste daqui-. Diz Lobo Marrom.
-Como é seu povo? -. Pergunta Drack.
-Faço parte da tribo dos navajos do chefe Nuvem Branca -. Responde o homem. -Fui tolo em desobedecer suas ordens de evitar conflito com os cães brancos, isso custou a vida de meus irmãos e quase a minha, sou uma vergonha para minha aldeia e meu povo -. Diz o homem completamente inconsolável.
-Sinto muito, talvez se eu tivesse chegado mais cedo pudesse ajudar mais -. Diz Drack tentando ser solidario, mas, no fundo sabendo que bem ou mal a culpa era mesmo de Lobo Marrom.
Nisso, no palácio real em Camelot
- Alteza temos que ir à comitiva está pronta! -. Diz um homem grisalho usando uma túnica cinza com um cinto de couro e uma bolsa amarrada nela e um cajado em uma mão com um cristal cinza na ponta que aparenta ter trovões presos dentro dele.
-Então vamos Merlin -. Diz o jovem de estatura comum para um adolescente, com seus cabelos castanho bem cortado, seus olhos da cor acinzentada realçavam sua afinidade com o elemento de raio, usando uma armadura dourada com adornos vermelhos, uma capa branca com detalhes vermelhos realçam a beleza de suas vestes.
-Quantos dias até a cidade de meu tio? -. Pergunta ele ao homem, enquanto se dirige para a enorme porta da sala do trono.
-7 Alteza, se tudo ocorrer bem é claro, Lancelot, Dagoneth e Simão irão nos acompanhar! -. Completa ele
- Certo! -. Encerra o rapaz.
De volta a floresta o pequeno cortejo fúnebre continua sua lenta marcha em direção a aldeia de Lobo Marrom.
submitted by DrackNael to u/DrackNael [link] [comments]


2020.09.23 18:22 Vedovati_Pisos [Piso academia 2019] Saiba como resolver problemas com vibrações, ruídos e reclamações de vizinhos na sua academia

Nos últimos anos as academias tem feito um movimento de maior aproximação física com seu público e clientes. Movimento esse feito ao se instalarem em edifícios, prédios comerciais e residenciais, shoppings centers ou mesmo sobre lojas.
Essa prática tem sido adotada mais por grandes redes de academias como a Body Tech, Smart Fit e Bio Ritmo. Mas academias pequenas e academias destinadas a modalidades específicas, como o treinamento funcional e Box de Crossfit, tem realizado o mesmo movimento.
No entanto, essa vantagem pode trazer problemas que causam transtornos para os vizinhos e para a própria academia.
Esses problemas são os ruídos, estampidos e vibrações gerados pela atividade da academia, principalmente pelos praticantes da modalidades de peso livre (levantamento de peso) e crossfit pois esses ruídos reverberam nas construções adjacentes. E que não podem ser resolvidos com o uso de qualquer piso de borracha.
Neste conteúdo, você vai entender mais sobre como ruídos, vibrações e outros efeitos de impacto na academia causam dores de cabeça. Tanto para os proprietários da academia, como para quem vive ou trabalha em edificações ao lado.
Além disso, você vai ver como o piso de borracha certo corrigiu esses problemas em uma das maiores redes de academia do Brasil.

Quais problemas são causados por ruídos e vibrações nas academias

Diversos tipos de sons comuns em uma academia de ginástica podem causar de diversas formas. Especialmente quando a academia está instalada em um lugar onde os ruídos, vibrações, etc, podem causar reclamações de vizinhos. Ou seja, quando está instalada em um prédio comercial ou residencial, edifício ou em cima de uma loja.
Infelizmente esse benefício, que possibilita que pessoas muito ocupadas possam fazer academia com mais facilidade, também gera transtornos.
Que incomodam quem fica nas instalações ligadas às paredes e piso-teto da academia, quanto geram problemas para os proprietários do negócio.
Entenda agora quais são esses problemas.

Perturbação do sossego com barulhos acima do permitido

O mais conhecido dos problemas que toda academia pode causar são os elevados barulhos e ruídos. Eles vêm tanto da música que permeia o ambiente da academia, quanto do uso dos aparelhos, equipamentos e principalmente da prática de peso livre e crossfit.
Quando uma academia está instalada em um prédio residencial por exemplo, esses ruídos podem alcançar apartamentos de vários andares superiores, incomodar e importunar os vizinhos da academia com os ruídos excessivos.
Quedas de anilhas, dumbbells pesados, halteres e barras com cargas de grande peso causam muito barulho, além de estampidos e vibrações.
Porém, os ruídos e o impacto causado pela queda desses equipamentos reverberam principalmente para os pavimentos superiores. Sejam elas apartamentos ou as salas comerciais de um prédio que ficam do outro lado de suas paredes e pisos.
Em muitos casos, principalmente quando a academia está em um andar intermediário do prédio, os ruídos e vibrações de impacto podem se propagar por vários andares e pisos.
E isso vai gerar incômodo e importunação aos moradores, que perdem seu sossego por conta do barulho. O mesmo vale para quem trabalha nas proximidades.
E isso pode dar até mesmo em cadeia para os donos de uma academia.
Pois ruídos em sons acima do permitido por lei, que de acordo com a NBR 10.151/2000 fica entre 50 (dia) a 55 decibéis (noite), podem se enquadrar como crime de perturbação de trabalho ou sossego alheios.
Conforme está previsto na Lei das Contravenções Penais em seu artigo 42.

Problemas na estrutura dos prédios e edifícios onde a academia está instalada

Primeiro de tudo, com pisos de borracha comuns, as vibrações de impacto dos equipamentos caindo no chão ainda reverberam para fora da academia. Pois pisos de borracha comuns (maciços) transmitem ainda muito impacto para o contrapiso.
Com o tempo e conforme a sua ocorrência, essas vibrações podem afetar a estrutura das paredes e tetos dos andares inferiores. Além disso, provocam fissuras nas paredes que podem levar a trincos e eventualmente rachaduras com a necessidade de reformas.
Quais as consequências desses problemas para a academia e sua vizinhança
Os ruídos, estampidos e vibrações de impacto de uma academia, seja a de uma rede ou pequena academia, pode gerar consequências sérias para os proprietários.
Uma delas, e também das mais comuns, são as reclamações dos moradores vizinhos e quem trabalha perto da academia. Seja nos apartamentos e salas comerciais que margeiam a academia, ou nos andares superiores e inferiores.
O que é algo justo, pois todo mundo tem direito a ter sossego em seu lar ou trabalho. E os barulhos acima do nível normal permitido por lei simplesmente impossibilitam esse sossego.
Muitas academias podem, quando não tentam ou não conseguem resolver esse problema, sofrer ações judiciais como esta. Que podem vir de moradores, empresas vizinhas e até mesmo de administradores do imóvel onde a academia está instalada.
Que com certeza vão gerar transtornos, aborrecimentos, custos com o processo judicial para a academia, bem como possíveis multas para o negócio.
E por fim, os proprietários da academia podem chegar a ser presos por conta de infração ao decreto de lei decreto-lei 3.688/1941. Conforme o que mostramos no tópico anterior sobre perturbação de sossego.
Com isso já dá pra ver o tamanho do problema e da dor de cabeça que pode ser gerada para uma academia que não investe em piso/estrado de borracha adequado e específico para atenuação de ruídos principalmente gerado na sala de peso livre.
Pouco importa o seu tamanho, se a academia é pequena e dedica-se a treinamento funcional, ou mesmo uma unidade de uma gigante rede do mercado fitness.
Como foi o caso de uma das empresas que recentemente passou esse tipo de problemas.

Mesmo redes gigantes de academia sofrem com esse tipo de problema

Como já mencionamos no começo deste conteúdo, não são apenas as academias pequenas que sofrem com erros de projetos e falta de planejamento na montagem de uma academia, principalmente se ela for instalada em prédios, depois tem que lidar com ruídos e vibrações.
Mesmo academias pertencentes a grandes redes do setor que normalmente contam com uma boa equipe de apoio também pode sofrer com esse tipo de problema. E também estão sujeitas às mesmas consequências que uma academia pequena, ou que se dedicada a treinos específicos, como o Box de Crossfit e Treinamento Funcional.
Esse foi o caso com algumas das academias da rede Smart Fit. Que é simplesmente o maior case de sucesso em redes de academias no Brasil e ocupa o 3º lugar entre as maiores do setor no mundo em número de unidades próprias.
Alguns anos atrás, a rede de academias Smart Fit passou por esse tipo de problemas em algumas unidades. Todas elas estabelecidas em edifícios (pisos superiores, sobre lojas), shoppings e prédios residenciais e comerciais.
Essas unidades tinham problemas constantes com ruídos, barulhos, vibrações e reclamações de vizinhos das academias.

Como a prática de levantar peso pode afetar a sua academia

A prática do levantamento de peso é muito comum entre os alunos de academias que buscam a hipertrofia como principal objetivo. Esses alunos costumam, para ganhar massa muscular, força e potência, levantar pesos regularmente.
Pois este é o exercício que desenvolve a força explosiva, além da agilidade, equilíbrio e outros benefícios.
O levantamento de peso é uma prática que possui inúmeros movimentos para o desenvolvimento da força em diferentes posições. Ela está presente na musculação, na ginástica funcional e até no popular crossfit. E deve estar associada a uma boa dieta alimentar para gerar bons resultados.
O único problema dessa prática, para as academias, é que muitas vezes os praticantes de levantamento de pesos soltam ou deixam cair as barras do alto. E como muitas vezes os pesos nas barras com anilhas passam de cem quilos, o impacto da queda é bem forte.
E são esses impactos que provocam os ruídos, barulhos e estampidos que tanto prejudicam os vizinhos da academia.
No caso da academia, mesmo tendo piso de borracha (piso emborrachado) instalado com um uma espessura de 15 milímetros era insuficiente para evitar a geração de ruídos, estampidos, vibrações e consequentemente sua propagação para fora da academia.
Que por tabela gerou incômodos e reclamações de vizinhos
E nesse ponto, a rede de academias precisou tomar medidas para resolver esses problemas.

Como a rede de academias Smart Fit resolveu este problema

Saiba agora como a rede de academias Smart Fit conseguiu solucionar seus problemas com ruídos, barulhos e vibrações.
Levantamento técnico do problema
Quando uma academia sofre reclamações dos vizinhos em relação a ruídos, barulhos e vibrações, a primeira ação a ser tomada é averiguar se as reclamações têm fundamento.
Para isso, a rede Smart Fit contratou para uma de suas unidades a Ruído Menor, uma empresa especializada em controle da poluição sonora.
O objetivo desta contratação foi o de fazer um levantamento dos níveis sonoros ambientais. No primeiro e segundo andar em relação ao som emitido pela sala de ginástica e no décimo terceiro andar em relação ao área de peso livre da academia. Ambos em apartamentos de moradores que reclamavam continuamente de barulhos e ruídos e perturbação do sossego.

Os tipos de fontes sonoras avaliadas foram o Sistema de Áudio Interno e a Queda de pesos.

Foram avaliados o potencial dos ruídos e vibrações interferirem nos ambientes vizinhos, tanto nos níveis acima quanto abaixo da academia. A investigação gerou um laudo técnico que apontou a necessidade de uma mudança nos pisos da academia e sistema de amortecimento de impactos na sala de peso livre.
O engenheiro, especialista em acústica, responsável pelo estudo indicou a instalação de novos pisos emborrachados na academia. Mais precisamente, o piso emborrachado EBV-30 da Vedovati Pisos.
PS: se você deseja saber tudo sobre a norma (NBR) 10.151/2000, que trata exatamente das normas para ruídos, barulhos e vibrações em ambientes, acesse aqui.

Instalação do EBV-30 e resolução do problema de ruídos, barulhos e vibrações

Após as indicações do engenheiro especialista em acústica, a unidade da rede de academias Smart Fit fez a instalação do novo piso emborrachado.
Na ocasião, foi instalado o piso de borracha EBV-30 Estrado de Borracha Vedovati sobre o contrapiso e piso emborrachado que a academia já possuía sobre o EBV-30. A espessura do piso EBV-30 utilizada foi de 3 cm em toda a superfície que recebeu a cobertura adicional.
Os efeitos positivos dessa mudança na academia foram notáveis já nos primeiros dias. A academia que vinha lidando com problemas de reclamações experimentou uma forte redução nos ruídos e vibrações propagadas.
Com isso, cessaram-se as reclamações. O que deu um alívio para a academia e pôs fim às dores de cabeça da administração.

EBV-30 Estrado de Borracha Vedovati: o piso emborrachado exterminador de ruídos e vibrações nas academias

A Vedovati Pisos é uma companhia com mais de 20 anos no mercado disponibilizando pisos emborrachados de alta qualidade para diversos segmentos.
Dentre estes, o setor de academias, onde temos diversas soluções para o amortecimento de impactos e melhora dos treinos.
Um deles é o Estrado de Borracha Vedovati EBV-30.

Entenda mais sobre como o EBV – 30 elimina as vibrações e ruídos

POR QUE O ESTRADO DE BORRACHA VEDOVATI EBV-30 RESOLVE O PROBLEMA DE RUÍDO, BARULHO E VIBRAÇÕES DA SUA ACADEMIA
O Estrado de Borracha Vedovati, referência “EBV-30”, é um piso de borracha projetado e desenvolvido para suportar grande capacidade carga e altos impactos.
Na face inferior possui elementos estruturais tipo “vigas”, “colunas” e “pés” a cada 50 milímetros para dar sustentação horizontal do piso e evitar a transferência de impactos (recebidos) ao contrapiso e danos nos mesmos

DADOS TÉCNICOS

Dimensão : 1,00 x 1,00 m,
Espessura : 10 mm (parte maciça),
Altura : “vigas/colunas”: 10 mm,
Altura pés : 10 mm (pinos),
Altura total : 30 mm,
Peso :16.500 Kg (média),
Cor : preta
Capacidade de carga : 10 Toneladas por metro quadrado (m²)
Produzido : Confeccionado com borracha SBR, regenerada, pó de pneus. Tudo isso, pensando na durabilidade, resistência, ação antiderrapante e o melhor retorno para seu investimento.
Com certeza absoluta não existe no mercado piso/estrado de borracha com essas características, vantagens e benefícios, capaz de resolver o seu problema de transferência de impactos da sala de peso livre para o contrapiso.

Como o piso de borracha EBV-30 pode ser utilizado nas academias

O piso emborrachado EBV-30 pode ser instalado de duas formas numa academia/sala de peso livre.
Se você estiver montando uma academia, deve é instalar o piso emborrachado EBV-30 diretamente no contrapiso, uma placa do lado da outra. Não precisa colar, apenas necessita de uma contenção nas laterais (que pode ser a própria parede) ou rampas de borracha para travamento.
Se você já tiver uma academia e que já tenha um piso de borracha que ainda assim esteja transmitindo impactos e causando ruídos e incômodos aos vizinhos, instale o EBV-30 no contrapiso e sobre ele coloque o seu piso de borracha. Nesse caso, busca-se reforçar o efeito anti-impacto no piso da academia e você não perde o piso de borracha que tem
Os “pés” existentes em formas de pinos no EBV-30 foram projetados para suportar impactos pesados no estrado de borracha , absorvê-los e evitar a propagação de ruídos, barulhos e vibrações.
O EBV-30 tem sido a principal solução para donos de academia eliminarem ruídos, vibrações e reclamações de vizinhos. Constantemente recebemos depoimentos de clientes satisfeitos, como o Ayrton Passaroti Dias de Oliveira.
Ayrton é gestor da Academia Smart Fit 2, na Consolação em São Paulo capital, e nos conta sua experiência com o EBV-30:
“A instalação do estrado de borracha Vedovati na Academia Smart Fit unidade Consolação 2. Ficou muito bom, muito bom mesmo, o barulho parou, não tem mais barulho, a vizinha que reclamava também já veio falar que parou e que não escuta mais nada!”
Faça como a Smart Fit e resolva seus problemas de ruído e vibrações com o EBV- Estrado de Borracha Vedovati

Agora você sabe como a Smart Fit resolveu seus problemas. E também sabe porquê o EBV – Estrado de Borracha Vedovati é o melhor piso para quem deseja evitar problemas com ruídos e vibrações na sua academia.
Agora, você só tem dois caminhos a seguir.
Continuar sofrendo com problemas de ruídos e vibrações na academia, ou fazer como a Smart Fit e investir no piso/estrado de borracha que resolve seus problemas.
A Vedovati tem eficácia comprovada pelo mercado desde 1997. A garantia contra eventuais defeitos de fabricação e ou de matéria prima é de 3 anos.
Entretanto, no caso de você instalar o estrado de borracha e por algum motivo não resolver o problema, em até 30 dias, pode devolver que a Vedovati Pisos devolve o valor do produto pago. Sua satisfação é o que importa.
Você não precisa ficar inseguro e ou com medo de investir o seu dinheiro.
E então, pronto para se juntar a mais de 500 academias espalhadas pelo Brasil. E desse modo se livrar para sempre de problemas com ruídos e vibrações?
Ótimo, para saber todos os detalhes para ter o EBV – Estrado de Borracha Vedovati na sua academia é só clicar no link abaixo e pedir seu orçamento.
➥ Quero ter uma academia sem problemas de ruídos e vibrações como a Smart Fit com o piso EBV da Vedovati

https://www.vedovatipisos.com.bnoticias-artigos/piso-academia-saiba-como-resolver-problemas-com-ruidos-e-vibracoes/
submitted by Vedovati_Pisos to u/Vedovati_Pisos [link] [comments]


2020.09.23 17:23 Vedovati_Pisos 11 Esportes com cavalos para conhecer e se encantar

Você conhece um ou mais esportes com cavalos?

O cavalo é uma espécie de animal amiga e companheira do homem desde os primeiros passos da humanidade e da civilização.

Sua docilidade, inteligência e versatilidade, permitiram que esses animais pudessem ser empregados em diversas atividades. Geralmente relacionadas ao trabalho, como o transporte de cargas e pessoas.

Afinal, estamos falando de animais fortes e com boa resistência para o trabalho.

No entanto, os cavalos também são empregados em atividades voltadas ao lazer e ao esporte. Neles, os cavalos são animais que costumam dar um verdadeiro show com sua inteligência e capacidade física.

Neste artigo, reunimos 11 esportes com cavalos que vale muito a pena conhecer, se encantar… E por que não, praticar algum desses esportes equestres, não é mesmo?

Sem mais delongas, vamos começar.

1# Doma Clássica: sutileza e elegância nos esportes com cavalos
Vamos começar a nossa lista de esportes equestres com a Doma Clássica.

Também conhecida por “adestramento” ou “dressage”, a doma clássica é um dos mais elegantes esportes com cavalos. Ela faz parte das modalidades de esportes de equitação que fazem parte dos Jogos Olímpicos.

Nas Olimpíadas, esta é uma das modalidades mais exigentes, tanto para cavalos quanto para seus domadores. E nas apresentações qualquer falha ou deslize é punido com a perda de pontos preciosos.

A doma clássica é o esporte equestre que tem como principal objetivo a exaltação da majestade do animal. O eixo principal deste esporte são a força, habilidade e a beleza do cavalo. E o objetivo principal do esporte é de que o cavalo consiga responder perfeitamente aos comandos do jóquei.

As provas presentes na modalidade da doma clássica devem ser executadas com estrita harmonia e equilíbrio. Que só podem ser alcançados quando existe uma grande sintonia entre o animal e seu jóquei.

Nas apresentações deste deste esporte equestre é esperado que o cavalo seja capaz de demonstrar serenidade e imponência.

O cavalo deve conseguir executar perfeitamente movimentos como piaffe, passage, pirueta e caprioli. Esses são os parâmetros introdutórios da prática de equitação formam a base para a prática e competição na doma clássica.

Essa modalidade é tida como uma das mais elegantes e nobres entre os esportes com cavalos. É extremamente charmosa e bonita de se ver, especialmente para qualquer um que ame cavalos.

2# Corrida a Galope: um dos mais tradicionais esportes equestres
A Corrida a Galope é um dos esportes com cavalos mais tradicionais que existe. Ele é intenso, e gera muita adrenalina para quem assiste uma corrida, e mais para quem participa de uma.

Também conhecida como turfe ou corrida hípica, a corrida a galope é um dos esportes equestres mais antigos que se tem registro. Ela é praticada desde a época da Grécia Antiga, o que dá uma dimensão do apreço que a civilização tem por esse esporte com cavalos.

Hoje em dia, a forma do esporte mais popular é o turfe, praticado conforme sua origem na Inglaterra durante o século XVII. Até mesmo o termo turfe vem de “Turf”, que era a palavra usada para designar as corridas de cavalo na Inglaterra.

Nesta modalidade de esporte equestre é comum que os espectadores das corridas possam apostar em seu cavalo favorito.

Na corrida a galope os competidores conjuntos formados por um cavalo e um cavaleiro ou “jóquei”. A competição se dá em pistas preparadas especialmente, em hipódromos.

Os competidores do turfe saem ao mesmo tempo de um único ponto da pista e vence quem completar o percurso em menos tempo. Os percursos variam entre provas de cancha reta com 400 metros, até 4000 metros.

E neste caso de provas com percursos maiores as corridas são denominadas de Grandes Prêmios.

No entanto, atualmente as distâncias mais frequentes nos percursos de corridas são 1000 metros, 1600 metros e 2400 metros.

Os cavalos das raças Puro Sangue e Quarto de Milha são os mais recomendados para a prática deste esporte equestre.

3# Polo com Cavalos: equinos e o seu “futebol”
O Polo é o único do esportes com cavalos que, em alguns aspectos, até lembra o futebol.

O esporte é praticado com duas equipes com quatro cavalos montados cada, dois atacantes, um meio-campo e um defensor. O objetivo é marcar gols por meio de guiar uma bola, feita de madeira ou plástico, até a baliza usando tacos de bambu da Índia.

As partidas de polo equestre duram, geralmente, menos de uma hora para terminar. Ela é dividida em períodos conhecidos como Chukkas, que duram cerca de 7 minutos e meio. A equipe vencedora num jogo de polo equestre é a que tiver marcado mais gols ao fim do último chukka.

Os jogadores precisam trocar de baliza a cada gol marcado, para evitar que condições geográficas possam favorecer um time em específico. Os cavalos precisam ser trocados a cada um dos chukkas, e cada cavalo só pode ser utilizado duas vezes por jogo.

Além disso, o polo equestre possui outras regras e requisitos, como a altura do cavalo por exemplo.

Existe certa dúvida quanto a origem deste esporte com cavalos. Muitos acreditam que o esporte surgiu na Índia, por meio de uma prática similar que tinha a finalidade de caçar pequenos roedores.

Outros já acreditam que o esporte como conhecemos hoje surgiu na China, séculos antes de Cristo.

Existem algumas raças de cavalos que são preferidas pelos praticantes de polo equestre. Entre essas raças estão o quarto de milha, mangalarga, sangue puro inglês e o cavalo crioulo.

O polo equestre é um dos esportes com cavalos mais divertidos. Se possível, vale muito a pena praticá-lo.

4# Volteio: elegância, equilíbrio e confiança entre cavalo e cavaleiro
O quarto da nossa lista de esportes equestres é o Volteio. Foi um esporte que surgiu durante os tempos de guerras, onde os cavaleiros precisavam subir e descer de seus cavalos com rapidez.

Com o tempo e a repetição destes movimentos, os cavaleiros ganhavam precisão e suavidade para descer e montar no cavalo. Muitos creditam as suas origens a Europa na Idade Média, pois atualmente o esporte é muito forte na França e Alemanha.

De acordo com a Confederação Brasileira de Hipismo (CBH), o volteio é uma modalidade esportiva equestre de técnica e equilíbrio. No volteio artístico, como também é conhecido, a estética e a harmonia entre animal e montador são características muito valorizadas.

Neste esporte, o volteador (quem monta o cavalo) precisa executar acrobacias em cima do lombo do animal. O que já seria uma tarefa complicada com o cavalo parado, mas neste esporte as acrobacias devem ser realizadas enquanto o cavalo galopa.

No Brasil, as categorias do volteio A, B, C e D seguem integralmente o regulamento internacional.

Porém, ainda existem mais duas categorias aceitas pela CBH, a categoria E e categoria F. Essas duas categorias extras contemplam, nas apresentações, exercícios e acrobacias mais simples de série obrigatória.

De acordo com a CBH, a razão para essas duas categorias serem aceitas é a de fomentar o esporte em todo o país com mais facilidade.

Não existe uma recomendação específica de raças de cavalos para a prática do volteio. No entanto, é recomendado que os cavalos escolhidos sejam altos, fortes e calmos.

Além dessas recomendações, também é importante que o cavalo e o volteador tenham um bom vínculo. É preciso que haja muita confiança e respeito entre o animal e a pessoa que vai montá-lo.

5# Enduro Equestre: velocidade, força e resistência
O quinto dos esportes com cavalos que trazemos hoje para você é o Enduro Equestre ou Raid.

O Enduro Equestre foi inspirado no serviço de correios dos Estados Unidos da segunda metade do século XIX, quando as entregas ainda eram feitas a cavalo.

No Brasil, a primeira competição de Enduro Equestre aconteceu em 1989, no município de Tremembé em São Paulo. No ano seguinte, o enduro foi oficializado como esporte equestre pela CBH.

De forma geral, o enduro consiste em uma corrida entre cavalos de média ou longa distância. O percurso dessa corrida pode variar entre 35 a 160 quilômetros, o que torna competições rápidas impossíveis.

As competições ocorrem entre conjuntos formados por um cavaleiro ou amazona e um cavalo ou égua. Nenhum dos membros de um conjunto podem ser trocados durante uma competição.

O enduro também é um dos esportes com cavalos que conta com modalidades diferentes. Essas modalidades são definidas segundo a velocidade praticada, que pode ser livre ou controlada.

Na modalidade livre do enduro, a luta dos competidores é contra o relógio sempre. Vence o conjunto de competidores que chegar na frente dos demais. No entanto, é importante pontuar que há pausas na competição (vet-checks) que devem ser respeitadas.

Essas pausas são usadas para descanso e verificação das condições físicas do cavalo.

Quando a corrida é controlada, estipula-se um tempo limite para a conclusão do percurso. E vence aquele que completá-lo primeiro, ou o que chegar mais perto de concluir ele ao fim do tempo.

Conforme o regulamento do FEI, cada conjunto competidor deve ter acesso ao mapa da trilha e da localização de todas as paradas obrigatórias.

Os cavalos mais indicados para a prática do enduro equestre são os da raça Puro Sangue Árabe (PSA).

6# Vaquejada: o mais brasileiro dos esportes com cavalos
A vaquejada é com certeza um dos esportes com cavalos que mais tem a cara do brasileiro. Ela é extremamente conhecida em todo o país, principalmente na região nordeste.

Este esporte movimenta o mercado onde os eventos ocorrem, gerando emprego e renda. Bem como movimenta o mercado de compra e venda de cavalos, suplementos e rações.

As vaquejadas são vistas como uma tradição cultural nordestina, o que de fato são. Afinal, elas surgiram a partir das conhecidas pegas de gado no meio do mato da região nordeste brasileira.

O gado era marcado e solto no mato, e então os vaqueiros perseguiam os animais a fim de reuni-los no meio do mato.

Muita gente a acreditar que elas só ocorrem na região, o que não é verdade. Atualmente, a vaquejada é um esporte equestre que já conta com todo um circuito nacional.

Para a prática do esporte atual é necessário dois vaqueiros, chamados de puxador e esteireiro. O boi é solto para correr na pista e ambos os vaqueiros devem acompanhar o animal.

O puxador é o vaqueiro que deve derrubar o boi no chão. Já o esteireiro fica responsável por encurralar o boi entre os dois cavalos e numa altura que ajude o puxador a derrubar o boi.

Depois de derrubarem o boi, ambos os vaqueiros precisam conduzir o animal e derrubá-lo novamente em um local indicado.

A vaquejada ainda é vítima de muitas críticas e preconceito, pois muitos acreditam ser um esporte que maltrata animais. No entanto, a ABVAQ (Associação Brasileira de Vaquejada) vigia a prática e estabelece regras para garantir o bem-estar e saúde dos animais envolvidos no esporte. Uma dessas regras é a proibição do uso de objetos cortantes na prática do esporte, como as esporas.

7# Jogo de Piquetas: velocidade, precisão e destreza com armas
O jogo de piquetas é um dos esportes equestres com origens muito antigas, medievais no mínimo. Ele é praticado em todo mundo com algumas diferenças pontuais, e é reconhecido pela Federação Equestre Internacional (FEI).

Esse é um dos esportes com cavalos que mais exige precisão e destreza de seus participantes.

O cavaleiro utiliza uma espada ou lança enquanto monta o cavalo. E com o objeto que estiver segurando ele deve conseguir recolher alguns objetos colocados no chão a certa distância.

Esses objetos são bem pequenos, como um anel ou uma fatia de limão por exemplo. O que exige uma boa visão e precisão do cavaleiro.

O jogo de piquetes costuma ser jogado em competições com dois conjuntos de cavaleiro ou amazona e seu cavalo. Eles disparam de um mesmo ponto munido de suas armas e ganha o que chegar primeiro no local do objeto e conseguir pegá-lo.

Em algumas variações do esporte, se colocam os objetos são colocados suspensos entre 1,5 a 2,5 metros.

8# Salto: um dos mais refinados e exigentes esportes com cavalos
O salto é dos esportes mais exigentes e ao mesmo tempo divertidos de todo o hipismo.

Nele, o conjunto formado entre cavaleiro ou amazona e cavalo devem percorrer todo o percurso no menor tempo possível. Ou pelo menos o mais próximo possível do tempo ideal estabelecido para a competição.

Mas isso não é tudo, o conjunto deve transpor uma série de obstáculos ao longo de uma pista feita de grama ou areia.

Ao todo, o conjunto deve transpor um total de 10 a 15 obstáculos. Esses obstáculos são:

• Cerca
• Quádruplo
• Tríplice
• Duplo
• Muro
• Oxer
• Triplo
• Cerca
• Fosso de Água
• Paralelas
Os obstáculos ficam ordenados em uma pista que varia entre 700 a 900 metros de percurso. Já a sua altura varia entre 0,40m até 1,65m dependendo da categoria da competição.

Para determinar o tempo ideal para a prova é feito um cálculo que usa a extensão do percurso em metros dividido pela velocidade da prova e multiplicado por 0,95.

O Salto faz parte dos esportes com cavalos presente nas Olímpiadas. Ele exige o máximo de perfeição possível do competidor, mas ao mesmo tempo é divertido.

9# Prova de Três Tambores: um esporte de precisão e explosão
A Prova de Três Tambores é outro dos esportes com cavalos mais emocionantes existentes. Ele requer animais fortes e rápidos e cavaleiros ou amazonas precisos e intensos.

Na Prova de Três Tambores o conjunto formado por cavalo e cavaleiro ou amazona devem realizar um percurso no menor tempo possível. Neste percurso estão dispostos três tambores de forma triangular.

O percurso começa com uma partida em alta velocidade, onde o tempo inicia quando o focinho do cavalo cruza a fotocélula. O conjunto percorre cerca 18 metros até chegar no primeiro tambor, onde devem contornar o tambor perfazendo um ângulo de 360°.

Então, o conjunto precisa contornar os outros dois tambores e encerrar a prova se dirigindo para o ponto de chegada.

A Prova de Três Tambores é uma competição de velocidade, mas que exige precisão. O conjunto não pode derrubar tambores ao contorná-los, pois são acrescidos ao tempo final 5 segundos para cada tambor derrubado.

10# Seis Balizas: agilidade e coordenação entre cavalo e cavaleiro
O próximo dos esportes com cavalos da nossa lista de hoje é a Prova de Seis Balizas. Uma modalidade onde agilidade, velocidade e coordenação entre cavalo e cavaleiro ou amazona são fundamentais.

Como a prova de três tambores, nas competições da prova de Seis Balizas vence quem completar o percurso em menos tempo.

O percurso da prova consiste em seis balizas sequencialmente colocadas, distantes 6,5 metros uma da outra.

Cavalo e cavaleiro (amazona) devem partir em linha reta até a primeira das seis balizas. Ao chegar nela, o conjunto deve contornar a primeira baliza e passar a costurar, em alta velocidade, cada uma delas.

Ao chegar na última baliza o conjunto deve voltar em alta velocidade costurando novamente entre as balizas até a primeira. Então, o conjunto finaliza a prova voltando para o ponto de chegada em uma linha reta paralela ao ponto de partida.

O tempo final é definido quando o focinho do cavalo cruza a fotocélula do ponto de chegada. Caso uma ou mais balizas sejam derrubadas, somam-se 5 segundos ao tempo final por cada baliza derrubada.

Esse é um esporte muito emocionante e que qualquer pessoa pode praticar, mesmo que apenas pela diversão.

11# Cavalgada: o mais simples e divertidos dos esportes com cavalos
Pra finalizar nossa lista com 11 esportes equestres temos a tradicional cavalgada. Considerada como um dos esportes com cavalos mais simples, divertidos e acessíveis a todos. Embora ela também possa ser realizada por razões cívicas, religiosas, lazer, etc.

A cavalga consiste no ato do cavaleiro ou amazona montar num equino e realizar um passeio. Esse passeio não possui qualquer medida de percurso obrigatória, e pode ser feito em marcha, trote ou galope.

A cavalgada é considerada o esporte com cavalo mais acessível pois qualquer pessoa pode praticar. Você não precisa ser um atleta, nem ter um cavalo altamente treinado, para participar de uma cavalgada.

Na verdade, você não precisa nem mesmo ter um cavalo no seu nome. Só precisa visitar um local onde possa montar em um e passear. O que é muito fácil, pois existem diversos Hotéis Fazenda e agências de esportes de aventura que oferecem passeios em todo o Brasil.

Os locais onde se pode cavalgar variam infinitamente. É possível fazer cavalgadas por estradas de terra, em fazendas, florestas, etc. Simplesmente não existem limitações dos locais e belas vistas que você pode apreciar em uma cavalgada.

As cavalgadas tem uma característica muito interessante que não é encontrada na maioria dos esportes com cavalos. Este esporte ajuda a promover a interação familiar, pois passeios com toda família não são apenas possíveis, como incentivados.

Na cavalgada temos as comitivas, passeios à cavalo que podem chegar a milhares de pessoas. Elas são marcadas por um espírito coletivo muito forte, e são muito divertidas para quem ama cavalos e exploração de novos lugares..

Origens da Cavalgada e qual o melhor cavalo para o esporte
As origens da cavalgada estão imediatamente ligadas a domesticação dos cavalos existentes. Ela ocorreu assim por toda a África, Europa e principalmente no Oriente Médio.

No Brasil, a cavalgada ganhou seus primeiros registros durante a época da ocupação de territórios nos séculos 17 e 18.

Este esporte não exige cavalos atléticos, extremamente preparados. No entanto, a raça Mangalarga Marchador é considerada a mais eficiente para a prática deste esporte. Outras raças que ganham a preferência de cavaleiros e amazonas para as cavalgadas são a Quarto de Milha e Marchadores.

Dentre todos os esportes com cavalos a cavalgada é o mais fácil e acessível, e é capaz de proporcionar experiências maravilhosas. Qualquer pessoa que considere praticar um esporte equestre deve ao menos experimentá-la.

Agora, independente de qual dos 11 esportes com cavalos você decida praticar, saiba que o seu cavalo precisa estar com a saúde em dia. Só assim ele poderá ter a melhor performance possível.

E você pode aprender 7 dicas para manter seu cavalo sempre saudável na nossa matéria abaixo.

vedovatipisos.com.bnoticias-artigos/esportes-com-cavalos/
submitted by Vedovati_Pisos to u/Vedovati_Pisos [link] [comments]


2020.09.23 16:38 amour_lavie Como tirar o namorado da minha mãe das nossas vidas?

Oi LUBA, turminha que está a ver, gatas galáticas, Editores, T3ddy? JeanLuca, os únicos possiveis convidados kkk enfim a falta de amigos...
História longa mas vale a pena.
ALGUÉM AÍ PARA FAZER O TUTORIAL DE COMO TIRAR O NAMORADO DA MINHA MÃE DE NOSSAS VIDAS?
Os filhos sempre sonham em ter seus dois pais em sua infância, para abraçar, cuidar, receber conselhos e até mesmo bronca, nunca tive os dois ao mesmo tempo presentes na minha vida, cresci mais com minha mãe do que com meu pai, mas apesar de tudo o meu pai sempre busca estar em contacto comigo e com meus irmãos...a história começa quando conheci o Carls (troquei o nome para permanecer anónimo) quando ainda estudava a sexta série, inicialmente o conheci como amigo de minha mãe mas a minha perspectiva mudou quando uma vez voltava para casa e os encontrei numa situação digamos que duvidosa, na minha cabeça de criança eles estavam com pouca roupa porque estava calor.
anos se passaram e o sabido foi confirmado, eles estavam namorando, eu claramente entrei em choque mas apenas queria ver minha mãe feliz, passado algum tempo minha mãe foi agredida pelo Carls por conta da bebida, ele chegou as 8 da noite para saber onde minha mãe estava, ele estava muito alterado e estava gritando muito...culpei a minha irmã por meses por dizer a localização exata da minha mãe e pouco tempo depois ela aparecer com hematomas horriveis na cara. naquele dia eu disse o quanto odiava o Carls para minha mãe mas ela simplismente permaneceu calada.
No dia seguinte o Carls teve a coragem de aparecer para pedir desculpas mas nem eu nem minha irmã deixamos ele chegar perto dela, ainda lembro que meu irmão estava de viagem e assim que soube pegou a primeira passagem só para resolver essa situação, meu irmão estava cheio de raiva e estava a planear a vingança perfeita. assim que minha mãe soube ele pediu para meu irmão não fazer nada porque ela já tinha feito algumas chamadas e deu início a uma queixa na polícia, no dia seguinte ele estava preso, e depois de um mês ele continuava a mandar mesnagens a pedir desculpa na minha mãe. não mais de uma ano eles se reconciliaram e eu estava indignada, ela estabeleceu alguns limites como querer que ele não tocasse mais em bebidas e que pedisse desculpas em todos os filhos da minha mãe por nos submeterem a uma situação dessas e pouco depois ele foi pedindo desculpas até chegar a mim.
lembro que nesse dia meus primos estavam em casa mas ele pediu desculpas apenas a mim, não pediu nem aos meus primos que estavam no dia, eles estavam lá porque meus tios souberam do assunto e estava indignados e queriam saber como estávamos, eles estavam tão indignados quanto nós...ele pediu desculpas e eu disse apenas "tá" passado alguns anos mais já em outra circunstância algo mais aconteceu...CONTINUA TEMA SEGUINTE: O NAMORADO DA MINHA MÃE ME ROUBOU E EU POSSO PROVAR (fotos, prints, etc)
submitted by amour_lavie to TurmaFeira [link] [comments]


2020.09.22 20:17 Say_mary Um longo desabafo ( leia se tiver paciência)

Eu n tenho nmg pra conversar, alguém pra por pra fora então to aqui, n vou ser hipócrita e dizer q to aqui só pra por pra fora, eu quero achar um comentário que ....
Enfim, eu tive uma infância muito traumatizante graças aos meus pais q eram usuários de drogas, isso era algo tão, tão ruim vey. quem vem duas pessoas usando uma pedra de crack no meio da rua pensa que é só aquilo mas é como viver o interno na terra, tudo que acontece pra chegar ate aquele momento, oq acontece dps... Por causa disso eu cresci meio atoa na rua, tinha dias que eu n comia, que eu dormia no relento, que brigava com estranho, que via um estranho por uma arma na cabeça da minha mae, ver ela fazer coisas nojentas, cuspindo a casa, em pânico, bagunçado. Era assim todo santo dia, tinha tanta gente que tirava aproveito deles, e minha avo tentava ajudar ela de todas as formas q ela podia mas ela n queria ser ajudada, ela simplesmente tacou o fodasy pra minha avo e seguiu a vida fazendo essas coisas erradas. Por um tempo ela viveu numa pensão com a amiga dela bate que tbm vendia drogas, essa bete pegou uma sacola de drogas de um traficante achando que ia ficar tudo de boa ate que estávamos no banco e um cara entrou e bateu a mão com tanta força na vagina dela, ele arrancou algo ali que n sei dizer oq era, só sei que foi algo horrível de se ve. Ela morreu. DPS disso ela voltou a morar com meu pai no bairro dele ele era muito cruel, tratava ela que nem lixo, batia muito, muito nela e maltratava dms. ate qe ela começou a se tornar uma usuária mais centrada, ela alugou uma boa casa, me colocou dentro, Mobilio toda com dinheiro de roubo ela ia na rua com meu pai o mesmo segurava a sacola e ela ia nos super mercados comprar fraldas descartáveis, em media ela saia com quatro, cinco pacotes que ela vendia facilmente aos clientes dela por 30 reais, tbm havia o leite ninho de 15 reais, desodorante, essas coisas, era realmente bastante dinheiro. Ela chegava a movimentar uns 4mil por mês se n gastasse em bebidas, comida, e mantas se o vício dela, desde pequena eu sempre tive coisas boas, pq ela pegava para mim, por isso tinha tanta ctz que iria pra Coréia, que iria realizar todos os meus sonhos pq o dinheiro era fácil, eu vestia roupas de 300 reais, sapato caros dinheiro no bolso e tudo q eu quisesse poderia demorar mas se tivesse na medida iria chegar.. Era uma coisa louca, um entra e sai da porra dentro de casa. Graças a isso eu n sei bem mas afetou minha habilidade de me comunicar, eu entrei pra escola tarde e eu era uma pré adolescente meio esnobe, n falava com nmg e só andava pelos cantos, as pessoa achavam que eu tinha problemas mentais, eu n tinha amigos na escola, n tinha amigos perto de casa, n cvs com meus pais só ficava no quarto, isso me deixava triste dms, é muito ruim n ter nmg, n poder sair nem nada do tipo. Eu só queria um amigo, n importava como era, acho que ate hj n realizei isso de ter um amigo de verdade. Quando descobrir minha sexualidade se tornou pior ainda, eu percebi que gostava de meninos e com isso veio o Bullying eu sofri muito por conta disso, além de ter a miséria rolando em casa havia na escola tbm e tudo isso serviu pra me isolar ainda mais eu fiquei depressiva e comecei a fazer uso de remédios para isquizofrenia para tentar me fazer melhor ate qe percebi que n era gay, na verdade eu nunca me senti gay, eu me descobrir trans e isso me fez sair pra rua, eu sai completamente da minha zona de conforto e me obriguei a amigar com pessoas normies, adolescente que só falam de pegação, de bebidas e festas, isso é tão chato pra mim, que curto anime, shipost e coisas mais cut. Nmg me entendia eu tava lá so por estar, pq eu n queria estar sozinha. Eu comecei a fazer uso de hormônios de uma forma desregulada mas parei. Nisso as coisas em casa tava ficando melhor... Minha mãe tava combatendo o vício aos poucos ate que ela ficou gravida pela 4 vez, dessa vez eu nem tava esperançosa já que ela sempre perdia, mas dessa vez ela foi, e esse bebê fez ela parar por completo quando ela nasceu Andrea resolveu n ir mais roubar eu tava tao felix que Isso iria mudar. Ai eu comecei a tentar me comunicar mais, eu fiz alguns amigos legais, (mais amigos homens) e fui fiquei legalzinha por um tempo mas o vazio imenso persistia dms, fiz terapia, conheci pessoas, namorei, namorei bastante mas nada preenchia isso. Nisso eu já tava transcionando certinho fiz uns amigos classe media mas dps larguei todos eles e minha depressão voltou e eu tentei o suicídio pela primeira vez, peguei uma a Gillete e cortei meus pulsos e sangrei e fui levada por médicos, dps disso fiz uma amiga nova e fiquei apegada com ela, ela n era especial nem nada do tipo. Ai acabamos a amizade e tudo continou na mesma minha mae cuidando do bebê e meu pai caindo e voltando no vício, sem ela ir pra rua eu perdi as coisas boas, a "vida boa", passei a viver como uma pessoa que tem dificuldades, as vezez nem tinha oq comer aqui, meu pai constantemente sumia mesmo estando trabalhando e fazia da deles. Até que eu entrei na depre profunda e tentei a segunda vez tomando remédio de barata, dps disso decidi q n ia tentar mais tirar a minha vida. E apenas coloquei na cabeça q eu ia trabalhar pra ajudar eles,só qe eu n CSG nada! Isso faz minha mãe ( nem chamo de mãe ) esfregar muita coisa na minha cara, isso acaba cmg. Ela fla: ah vc se tornou uma pessoa fria q trata os pais e todo mundo mal, vx teve tudo". Ela n percebe o quanto fudeu minha vida, ela acha que os bens matérias era oq eu queria, vadia estupida. Eu conheci um menino na internet no reddit, ele a gente começou a namorar pela a internet, e em pouco tempo eu comecei a gostar dele, ele era legal, interessante e parecia n se importa se eu era trans, eu me abria com ele e ele comigo, era bom DMS, pela primeira vez em toda minha vida eu sentir, eu amei uma pessoa, amei tao intensamente, sabe aquele tipo de amor qe parece série de TV? Um romance escrito de livro. Ele me falava coisas bnts e me tbm, eu acreditava nisso, eu sentia isso, mesmo de longe ele foi o único q deu sentido a minha vida, n diga "ah, vx precisa ter amor próprio, n precisava viver pensando em alguém, pense em vx". Mas eu queria viver pra ele pq ele dava sentido a isso. Eu ia me encontrar com ele, se desse certo ia me encontrar com mais frequência, n ia ter a dificuldade igual a primeira vez. A vontade de ver esse garoto me fez querer uma pessoa melhor, me fez muito correr atrás de um trabalho, eu queria me estabilizar aqui, e poder ver ele sem ter problemas, a pagar meu passado e tudo. Era minha chance de felicidade até que ele pos um ponto nisso, e eu perdi totalmente o foco de vida. Ia demorar mas eu já imaginava uma vida junto a ele. E com toda certeza absoluta eu nunca mais vou me apaixonar, como posso acreditar quando alguém flar que me ama, quando flar q quer estar comigo sempre, que vai ser eterno. N csg Passar por tudo isso dnv, era foi meu único amor, eu sei disso eu o amava muito, eu n tinha limites para isso.
Agr voltei a estaca zero, vivendo apenas por viver sentindo uma uma imensa dor e vazio. Se eu morrer vai ser melhor assim, tipo pq eu tenho q viver? N tem uma regra fld q isso é o certo, se eu morrer talvez eu alcance a paz. Tem gente que só nasceu pra isso mesmo
submitted by Say_mary to desabafos [link] [comments]


2020.09.22 10:54 cecilio- Pessoas que chegam constantemente atrasadas, porquê?

Recentemente mudei de escritório para iniciar um novo projeto na empresa, este escritório está deslocado do escritório central. Comigo veio também outro colega, este colega está há menos tempo na empresa que eu e supostamente eu sou o seu superior, a nivel de responsabilidades de trabalho.Para mim isso não interessa nada, o gajo é porreiro, trabalhador e dedicado fazemos os dois basicamente o mesmo trabalho sem distinção sendo apenas eu o mais experiente e que muitas vezes acaba por tomar as decisões.O problema é que desde que mudámos há 9 meses atrás ele nunca, nunca chegou a horas. Sempre 30/45 min depois da suposta hora de entrada. Eu não me importo com a hora a que ele chega, o único problema é que a hora mais crítica aqui é a primeira hora de trabalho. Também não quero controlar as horas que o homem trabalha porque de resto ele é super trabalhador.A minha questão é, porquê fazer disso um hábito na sua vida e porquê que cada vez que chega pede desculpa pelo atraso? E pelos encontros que já tivemos fora do trabalho dá ideia que ele também é assim no dia a dia.

Edit: O gajo não tem filhos, vive com os pais e vem de carro 20 km de distancia
Edit 2: Conforme várias sugestões falei com ele, conversa franca e na boa expliquei porque não devia acontecer e que era uma falta de respeito. Entretanto e também pensando nas sugestões perguntei se havia algum problema, se costumava ser assim na vida pessoal também fora do trabalho. E pelo que me disse não há nenhum problema e é apenas falta de organização a sair de casa e pelos vistos também acontece for do trabalho. Não sei se as coisas vão mudar, se não mudarem vou ter de ser mais assertivo.
submitted by cecilio- to portugal [link] [comments]


2020.09.21 04:57 altovaliriano Stannis Baratheon (Parte 9)

Vamos fechar A Tormenta de Espadas.
Assim como ocorreu com a tomada de Ponta Tempestade, Stannis tem muitas recompensas narcísicas ao ajudar a Patrulha da Noite. Ele se instala na Torre do Rei (que não é nenhum trono de ferro, mas já significa algo), consegue uma vitória esmagadora, captura centenas de prisioneiros, enxerga oportunidades nos castelos e terras abandonados da Patrulha e encontra Jon Snow.
Sim, Jon Snow é tratado pelo Rei de Pedra do Dragão como um sinal de R’hllor, pois seus planos inicias limitavam-se em chegar até a Muralha:
Pode ser que me engane com você, Jon Snow. Ambos sabemos o que se diz dos bastardos. Poderá faltar a você a honra de seu pai, ou a perícia de seu irmão com as armas. Mas é a arma que o Senhor me deu. Encontrei-o aqui, tal como você encontrou o esconderijo de vidro de dragão aos pés do Punho, e pretendo usá-lo. Nem Azor Ahai venceu sozinho a sua guerra.
(ASOS, Jon XI)
Stannis também está novamente em seu ambiente, se preparando para uma guerra. Em vez de estar sentado, isolado, derrotado e tendo que decidir se sacrifica uma criança para realizar uma antiga profecia, Stannis está ouvindo relatos de primeira mão de pessoas que viram o inimigo em carne (gelo) e osso. Até pelo Portão Negro o rei se interessa.
Diferentemente de estar apático e entregando o controle dos homens a outras pessoas (como estava fazendo em Pedra do Dragão), Stannis volta a seu papel de comandante com punho de ferro. Os homens da Patrulha notam facilmente a diferença entre os homens do Rei e os homens da Rainha:
Aqueles eram homens do rei, porém; Sam rapidamente tinha aprendido a diferença. Os homens do rei eram tão terrenos e ímpios como quaisquer outros soldados, mas os da rainha eram fervorosos na sua devoção a Melisandre de Asshai e ao seu Senhor da Luz.
(ASOS, Samwell IV)
O sabor da vitória na Muralha também reaviva o senso de justiça de Stannis.
O Rei Stannis mantém bem os seus homens na mão, isso é evidente. Deixa-os saquear um pouco, mas só ouvi falar de três selvagens estupradas, e os homens que o fizeram foram todos castrados.
(ASOS, Samwell IV)
Vestido como um homem comum da Patrulha da Noite, pode-se dizer que o rei está de volta a sua confortável simplicidade. Entretanto, ainda usa um broche com seu coração flamejante.
Estava vestido com os mesmos calções, túnica e botas negras que um homem da Patrulha da Noite usaria. Só o seu manto o distinguia: um pesado manto dourado forrado de peles negras, e preso comum broche coma forma de um coração flamejante.
(ASOS, Jon XI)
Eu não saberia afirmar com certeza, mas ao falar apenas do pequeno broche sem mencionar a coroa, GRRM nos dá a impressão de que Stannis estaria menos disposto a ostentar símbolos religiosos que causassem estranheza. De fato, Stannis chega a Castelo Negro portando dois estandartes, um da Casa Baratheon e outro com o coração flamejante.
Flutuando sobre eles vislumbravam-se os maiores estandartes vistos até então, estandartes reais grandes como lençóis; um amarelo com longas pontas, que exibia um coração flamejante, e outro que era como uma folha de ouro martelado, com um veado negro empinando-se e ondulando ao vento.
Robert, pensou Jon durante um momento louco [...]
(ASOS, Jon X)
Eu não duvidaria que a idéia de usar ambos os estandartes tenha vindo de Davos, pois ele já observara que o veado coroado poderia funcionar para elevar o moral dos aliados da Casa Baratheon e intimidar inimigos:
No topo das ameias da Fortaleza Vermelha flutuavam os estandartes do rei rapaz: o veado coroado de Baratheon no seu fundo dourado, o leão de Lannister sobre carmim. […] O coração flamejante estava por toda parte, embora o minúsculo veado negro aprisionado nas chamas fosse pequeno demais para se ver. Devíamos ter hasteado o veado coroado, pensou. O veado era o símbolo do Rei Robert, a cidade rejubilaria ao vê-lo. Esse estandarte de um estranho só serve para colocar os homens contra nós.
(ACOK, Davos III)
Entretanto, convém observar que, aparentemente, o estandarte Baratheon clássico é maior do que o Coração Flamenjante:
O grande, o dourado com o veado preto, é o estandarte real da Casa Baratheon – disse Sam para Goiva, que nunca antes tinha visto bandeiras. – A raposa comas flores são da Casa Florent. A tartaruga é de Estermont, o peixe-espada é de Bar Emmon e as trombetas cruzadas pertencem aos Wensington.
São todos brilhantes como flores. – Goiva apontou. – Gosto daqueles amarelos, como fogo. Olhe, e alguns dos guerreiros têm a mesma coisa nas blusas.
Um coração flamejante. Não sei de quem é esse símbolo.
Descobriu bastante depressa.
(ASOS, Samwell IV)
O que isso quer dizer? Provavelmente nada, afinal Stannis ainda está firme me sua aliança com Melisandre.
Homens da rainha – disse-lhe Pyp […] -– mas é melhor que não ande por aí perguntando onde está a rainha. Stannis deixou-a em Atalaialeste, coma filha e a frota. Não trouxe mulher nenhuma além da vermelha.
(ASOS, Samwell IV)

É como dizem. Esta é que é a sua verdadeira rainha, e não aquela que deixou em Atalaialeste.
(ASOS, Jon XI)
O rei ainda fala em entregar prisioneiros às chamas como método de execução:
– Enquanto seus irmãos tentam decidir quem deve liderá-los, eu tenho falado com este Mance Rayder. – Rangeu os dentes. – Um homem teimoso, esse, e orgulhoso. Não vai me deixar outra escolha a não ser entregá-lo às chamas.
(Jon XI)
Inclusive, quando Jon Snow aponta que seus votos o impedem de aceitar a oferta de Stannis, Melisandre apresenta argumentos inteiramente baseados em sua fé e ainda fala em queimar represeiros, em um gesto explícito de intolerância religiosa, sem que Stannis lhe faça qualquer reprimenda.
R’hllor é o único deus verdadeiro. Um juramento prestado a uma árvore não tem mais poder do que um juramento prestado aos seus sapatos. Abra o coração e deixe que a luz do Senhor entre nele. Queime esses represeiros e aceite Winterfell como presente do Senhor da Luz.
(ASOS, Jon XI)
Então por que Stannis fica desconfortável quando Melisandre declama diante dos homens da Patrulha que ele é Azor Ahai renascido?
[...] todos pareceram surpreendidos ao ouvir Meistre Aemon murmurar:
A guerra de que fala é a guerra pela alvorada, senhora. Mas onde está o príncipe que foi profetizado?
Ele está na sua frente – declarou Melisandre –, embora não tenha olhos para ver. Stannis Baratheon é Azor Ahai regressado, o guerreiro do fogo. Nele, as profecias cumprem-se. O cometa vermelho ardeu no céu para anunciar a sua vinda, e ele traz a Luminífera, a espada vermelha dos heróis.
Sam viu que as palavras dela pareceram deixar o rei desesperadamente desconfortável. Stannis rangeu os dentes e disse:
Chamaram, e eu vim, senhores. Agora têm de sobreviver comigo, ou morrer comigo. É melhor que se habituem a isso.
(ASOS, Samwell V)
A resposta mais óbvia é a de que ser a reencarnação de um herói mítico o lembra dos problemas que ele enfrentou aproximadamente 1 mês antes em Pedra do Dragão, envolvendo o sacrifício de Edric Storm.
Como dito acima, Stannis parece estar confortável em seu antigo papel de comandante militar e rei. Nós vimos a mesma coisa acontecer após a morte de Renly. O que trouxe Stannis à Muralha foi mais o senso do dever do que as previsões de Melisandre.
Sim, devia ter vindo mais cedo. Se não fosse o meu Mão, poderia nem sequer ter vindo. Lorde Seaworth é um homem de nascimento humilde, mas recordou-me de meu dever, quando tudo aquilo em que eu conseguia pensar era nos meus direitos.
(ASOS, Jon XI)
Aparentemente, Davos foi muito competente em conciliar os deveres de Stannis como herói com suas obrigações como rei sem envolver de maneira alguma a profecia de Azor Ahai:
Tinha posto a carroça antes dos bois, disse Davos. Estava tentando conquistar o trono para salvar o reino, quando devia estar tentando salvar o reino para conquistar o trono. – Stannis apontou para o norte. – É ali que encontrarei o inimigo que nasci para enfrentar.
(ASOS, Jon XI)
Esta versão agnóstica de seu propósito de vida parece ter agradado bastante Stannis e se projeta para o futuro da história, como veremos em A Dança dos Dragões. Por isso os discursos de Melisandre sobre profecias orientais parecem um pouco fora do contexto quando ele fala aos irmãos negros.
É interessante notar também que pode ser simplesmente que Stannis continue cético quanto a ser Azor Ahai. Principalmente depois que Melisandre deixou ser enganada por Davos, bem de baixo de seu nariz. Aliás, se o cavaleiro das cebolas refletisse sobre o que a própria Melisandre lhe disse sobre o dom para ver as chamas, poderia até alegar para Stannis que a visão que ele viu no fogo deveria ser uma farsa. A sacerdotisa diz que a leitura das chamas requerem anos de prática e zomba de sor Axell por ter-se dito capaz (talvez porque tenha sido ela quem forjou imagens nas chamas enquanto mostrava a ele):
– O fogo é uma coisa viva – a mulher vermelha tinha dito, quando lhe pediu que o ensinasse a ver o futuro nas chamas. – Está sempre em movimento, sempre em mudança... como um livro cujas letras dança me se movimentam mesmo enquanto se está tentando lê-las. São precisos anos de treino para ver as silhuetas por trás das chamas, e mais anos ainda para aprender a distinguir as silhuetas daquilo que irá acontecer das que mostram o que poderá acontecer ou o que já aconteceu. Mesmo então, é difícil, difícil. Vocês, os homens das terras do poente, não compreendem. – Davos perguntou-lhe então como Sor Axell tinha aprendido tão depressa o truque, mas ao ouvir isso ela limitou-se a dar um sorriso enigmático e dizer: – Qualquer gato pode fitar uma fogueira e ver ratos vermelhos brincando.
(ASOS, Davos VI)
Porém, eu não acredito que seja o caso. Davos não deve ter feito esta conexão. Caso contrário, o comportamento de Stannis seria outro. O Baratheon do meio tem uma tolerância pequena a ser feito de bobo.
Os homens da Patrulha aprendem isso rapidamente com a eleição do novo Lorde Comandante. A demora na escolha deixa o rei furioso a ponto de Stannis fazer diversas ameaças e gestos tolos de vingança, como quando ele deixa os homens da Patrulha ajoelhados por muito tempo sem dar licença para que eles levantem da saudação.
O rei estava zangado. Sam viu-o de imediato. Enquanto os irmãos negros entravam, um a um, e ajoelhavam na sua frente, Stannis afastou o café da manhã de pão duro, charque e ovos cozidos, e olhou-os friamente. A seu lado, a mulher vermelha, Melisandre, parecia achar a cena divertida.
O Rei Stannis manteve os irmãos negros de joelhos durante um tempo extraordinariamente longo.
(ASOS, Samwell V)
O rei também já havia confidenciado a Jon Snow que iria sovar o novo Lorde Comandante a fim de instalar os selvagens na Dádiva:
Vou instalá-los na Dádiva, depois de arrancá-la de seu novo Senhor Comandante.
(Jon XI)
E completa:
Não sou um homem paciente, como os seus irmãos negros estão prestes a descobrir.
(Jon XI)
Mais tarde, Samwell usa estes posicionamento de Stanis para criar um boato de que o rei pretende ele mesmo nomear o próximo Lorde Comandante. Mas não só ele. Os rumores também estão sendo utilizados pelos apoiadores de Janos Slynt.
Se permitirmos que Stannis escolha nosso Senhor Comandante, transformamo-nos em seus vassalos em tudo menos no nome. Não é provável que Tywin Lannister se esqueça disso, e você sabe que será Lorde Tywin quem vai ganhar no fim. Já derrotou Stannis uma vez, na Água Negra.
(ASOS, Jon XII)
Porém, Stannis realmente planejava interferir na eleição da Patrulha?
O rei de Pedra do Dragão fez algumas ameaças contundentes aos irmãos negros que parecem indicar que ele está realmente disposto a interferir nas escolhas da Patrulha.
[...] Seus irmãos escolherão um Senhor Comandante esta noite, caso contrário eu farei desejarem que tivessem escolhido.
(ASOS, Samwell V)
Até mesmo depois de que o processo estava acabado, Stannis continuava ameaçando remover Jon do cargo caso fosse contrariado.
[…] Disseram-me que você é o nonocentésimo nonagésimo oitavo homem a comandar a Patrulha da Noite, Lorde Snow. O que você acha que o nonocentésimo nonagésimo nono diria sobre esses castelos? A imagem de sua cabeça em uma lança poderia inspirá-lo a ser mais prestativo. – O rei pousou sua brilhante espada sobre o mapa, ao longo da Muralha, o aço brilhava como a luz do sol na água. – Você só é Senhor Comandante com meu consentimento. É bom que se lembre disso.
(ADWD, Jon I)
O clima de interferência é tão intenso que isso torna verossímil os boatos que tanto Samwell quanto Alliser Thorne inventaram. Porém, também é forte entre os irmãos a noção de que a interferência é ilegal, como afirma Denys Mallister.
Concordo que seria um dia negro na nossa história se um rei nomeasse o nosso Senhor Comandante.
(ASOS, Samwell V)
Então como explicar que uma pessoa reta como Stannis estaria tentando fazer manobras ilegais para obter um homem que lhe fosse favorável no comando da Patrulha? A resposta é bastante óbvia: ele não está.
Stannis sabe que, se quisesse, poderia facilmente dobrar a Patrulha.
Eu tenho três vezes mais homens do que vocês. Posso ocupar as terras, se quiser, mas preferiria fazer isso legalmente, como seu consentimento.
(ASOS, Samwell V)
Todo este som e fúria de ameaças e protestos são o modo que Baratheon encontrou de fazer com que a burocracia dos irmãos negros não atrapalhe a campanha que ele mal iniciou.
A Senhora Melisandre disse-me que ainda não escolheram um Senhor Comandante. Estou descontente. Quando tempo mais esta loucura vai durar? […] Tenho cativos cujo destino deve ser decidido, um reino que precisa ser posto em ordem, uma guerra a travar. Escolhas têm de ser feitas, decisões que envolverão a Muralha e a Patrulha da Noite. Por direito, o seu Senhor Comandante deveria ter algo a dizer nessas decisões. [...] Se por acaso Lorde Janos aqui for o melhor que a Patrulha da Noite tema oferecer, rangerei os dentes e engolirei esse fato. Não me importa nada quem de seus homens será escolhido, desde que façam uma escolha.
(ASOS, Samwell V)
O rei fala isso mais de uma vez.
Poupe-me de sua bajulação, Janos, que não lhe servirá de nada. […] – Não é meu desejo imiscuir-me em seus direitos e tradições.
(ASOS, Samwell V)
Quanto a Stannis ter mostrado inclinação a retirar seu consentimento com a escolha de Jon, literalmente ameaçando matá-lo, deve ser observado que Stannis poderia ter cumprido suas ameaças naquela oportunidade, mas não o fez. Baratheon provavelmente estava querendo descontar a rasteira sofrida Jon ter sido eleito antes mesmo de aceitar ou negar a oferta de se tornar Senhor de Winterfell. Por isso, todas as ameaças que fez foram vazias, assim como são quase todas, segundo Melisandre:
A mulher vermelha desceu a escada ao lado deJon. – Sua Graça está gostando cada vez mais de você.
Percebi. Ele só ameaçou cortar minha cabeça duas vezes.
Melisandre riu.
São seus silêncios que você deve temer, não suas palavras.
(ADWD, Jon I)
Antes de encerrar as análises de A Tormenta de Espadas, eu gostaria de lhes deixar com um pequena questão que eu não soube responder:
Por que Stannis lembra Catelyn a Jon?
Mas não foi o rosto de Lorde Eddard que viu flutuando na sua frente; foi o da Senhora Catelyn. Com os seus profundos olhos azuis e a boca dura e fria, parecia-se um pouco com Stannis. Ferro, pensou, mas quebradiço. Ela o olhava daquela maneira como costumava olhá-lo em Winterfell, sempre que ele se sobrepunha a Robb nas espadas, nas somas, ou em qualquer outra coisa. Quem é você?, sempre lhe parecia que aquele olhar dizia. Este não é o seu lugar. Por que está aqui?
(ASOS, Jon XII)
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]


2020.09.20 15:14 ZionXion A conquista do torneio Skydome o primeiro titulo da seleção A de Portugal

Canadá, Toronto, 13 graus centígrados negativos, estádio coberto, piso sintético, fiscais-de-linha femininas. E o que fazia a selecção portuguesa neste lado do mundo? A resposta certa vale 200 mil contos – o valor recebido pela Federação Portuguesa de Futebol para participar no Torneio Skydome, a meio da nossa época desportiva, em Janeiro de 1995. A ideia de aproveitar a paragem do campeonato nacional para dar um pulinho ao Canadá e fazer dois jogos numa competição menor gerou muita polémica e fez correr muita tinta nos jornais, com o Sporting a assumir o papel principal da discórdia, relativamente à convocatória dos seus três jogadores (o lateral-direito Nélson, o médio/capitão Oceano e o avançado Sá Pinto) no que entenderam ser uma provocação do seleccionador António Oliveira, que, justiça lhe seja feita, também chamou três benfiquistas e outros três portistas. Ora, Neno, Paulo Madeira e Nelo jogaram com o Canadá e só o guarda-redes ficou de fora com a Dinamarca, enquanto Secretário, Jorge Costa e Folha foram sempre titulares. Do trio leonino, Sá Pinto foi a único a entrar em acção. Os outros dois, que viajaram com pequenas lesões, entretanto tratadas no Canadá, ficaram de molho, o que não impediu o Sporting de enviar faxes e fazer telefonemas à delegação portuguesa a pedir um tratamento especial para a dupla em questão. Sporting, esse, que até era a única equipa portuguesa invicta no campeonato (13 vitórias e cinco empates), mas nem isso lhe garantia a liderança, entregue ao FC Porto (15-2-1), na primeira época em que uma vitória já valia três pontos. Só com um sportinguista em campo, embora os outros dois quisessem jogar, conforme se lê nas páginas de jornais desportivos e generalistas da época, Portugal fez história e conquistou um troféu pela primeira vez no escalão sénior. E quem o levantou foi Nelo, o número 10 do Benfica e capitão dessa selecção, que surgiu como alternativa à geração de ouro (Baía, Figo e JVP ainda em Portugal; Couto, Paulo Sousa, Rui Costa e Futre já no estrangeiro). Com um empate frente ao anfitrião Canadá e uma vitória sobre a Dinamarca (que, a exemplo de Portugal, só convocou jogadores do seu campeonato, prescindindo de todos os heróis campeões europeus em 1992), a selecção nacional deu o ar da sua graça, graças sobretudo à classe de Pedro Barbosa, autor das assistências para os golos de Folha e Paulo Alves. Vamos por partes. O primeiro jogo é com o Canadá. Que, curiosamente, estreou Fernando Aguiar. O domínio português foi intenso na primeira parte. O extremo Folha marcou o 1-0 bem cedo e ainda atirou à trave aos 19 minutos. À medida que o tempo ia passando, a equipa de Oliveira perdeu fulgor, coincidindo com o acumular dos erros de arbitragem, que não viu um penálti claro sobre Paulo Alves. E, perto do fim, os canadianos fizeram o empate, com Alex Bunbury, avançado do Marítimo (que fazia dupla com Paulo Alves), a aproveitar um erro de Neno, que ficou a meio de um cruzamento. Resultado final, 1-1.
O segundo jogo é com a Dinamarca. Como nos filmes, contra tudo e contra todos, Portugal venceu com um golo no último minuto. Paulo Alves foi o herói português – um pré-Éder, por assim dizer. Numa jogada iniciada por Jorge Costa e prosseguida por Pedro Barbosa, o avançado maritimista concluiu com um pontapé acrobático. Mal a bola entrou na baliza, a maioria dos espectadores fez-se ouvir. Verdade seja dita, a maior parte era portuguesa. As maravilhas da emigração. Foi, diga-se, um triunfo justo face a uma Dinamarca, campeã europeia em título que apostou forte no empate, resultado que lhe daria a vitória no torneio. Para o seleccionador Oliveira, que lançou jogadores como Calado e Caetano, “foi o triunfo do mérito”. A sua memória ainda hoje está bem fresca. “Ninguém fala disso, mas nunca se tinha ganho absolutamente nada e ganhámos à Dinamarca, campeã europeia em título. Um-zero. Lembro-me perfeitamente do último lance do jogo. O Barbosa estava sem fôlego, completamente de rastos. Vale a pena dizer que o torneio jogou-se no SkyDome, um dos estádios mais bonitos e modernos que vi. A pala abria e fechava-se de acordo com a temperatura do ar. Como estávamos em Janeiro, havia neve até dizer chega e jogámos fechados. Adiante, o Barbosa está podre de cansaço e eu levanto-me do banco para o incentivar. Ahahah. Insultei-o tanto: ‘morre no teu poste, meu g’anda’. Ele começa a correr, vai à linha e cruza para a área, onde aparece o Paulo Alves para fazer o golo da vitória à Dinamarca e também o do torneio. Torneio esse em que o Marítimo era, bem vistas as coisas, a equipa mais bem representada, com quatro jogadores – dois portugueses (Vado e Paulo Alves) e dois canadianos (Fernando Aguiar e Alex). Mas deles nem se ouviu um pio sobre poupança de esforço em contra- ponto com o argumento do Sporting. Só para a história, aqui vai a lista dos 18 heróis portugueses por Oliveira: Neno, Paulo Madeira e Nelo (Benfica), Secretário, Jorge Costa e Folha (FC Porto), Nélson, Oceano e Sá Pinto (Sporting), Alfredo e Rui Bento (Boavista), Vado e Paulo Alves (Marítimo), Calado (Estrela), Tulipa (Salgueiros), Barroso (Braga), Caetano (Tirsense) e Pedro Barbosa (Vitória SC).
submitted by ZionXion to PrimeiraLiga [link] [comments]


2020.09.20 04:14 RaidenResident Meu pai é desagradável!

Nem sei se é certo falar sobre isso... Mas meu pai é meio... Desagradável... Ele só sabe falar mal das coisas, não respeita gostos... Para ele TUDO tem que ser simples. Odeio momentos juntos com a família, pq sei que não tenho nada para falar, nós só nos reunimos comemos... Reclamamos e vemos tv, oq é uma briga, porque minha mãe só sabe ver jornal, e meu pai... Só quer saber de filme de ação e violência, a briga pela tv é constante. Nesses momentos eu só termino a comida rápido e saio da mesa. Meu pai só sabe reclamar das coisas que eu gosto, e não tem respeito por pessoas como eu, fala mal de Animes, dos Filmes que eu gosto, de Hqs... E principalmente... Vídeo game... Eu amo games, meu único meio de diversão, e parece que ele sente uma raiva extrema disso, sempre quando ele me pega jogando ele manda eu desligar, ou pior.. puxa direto da tomada, odeio isso! Odeia que eu durma até tarde, ok, isso todo mundo não vai concordar, pois acordar tarde realmente é uma coisa relaxada, mas cara... Ele sempre um ódio físico disse, parece até q dormir uma horinha a mais é algo nocivo e mortal. Ele odeia coisas caras, Esses dias nós nos reunimos, e conversamos sobre móveis, ele simplesmente começou a reclamar do preço dos móveis e disse que pra ele uma cama de Cimento é melhor coisa, um Barraco velho e móveis quebrados é tudo oq ele quer... Pqp... Não entendo pq isso... Nossa casa precisando de umas reformas e ele dizendo que prefere tudo velho e quebrado. Tudo que é diferente pra ele é ruim... Um cara de cabelo pintado, automáticamente, pra ele é Gay... Um pai que dança com a filha, pra ele é Gay... Uma criança bem cuidada, pra ele é mimada... Ele odeia cuidar de animais, nós temos um "Hotw" (N sei escrever), ele trata o cachorro como uma arma, o cachorro odeia todo mundo da casa, menos ele... A droga do cachorro virou o demônio, tudo porque pro meu pai, Animais foram feitos para serem dominados, Raivosos e protetores de casa, eu tenho uma cachorrinha, e o tempo inteiro ele diz que ela é uma porcaria, porque não briga, ela só quer brincar, por causa do meu pai, nós não podemos cuidar dela melhor, porque ele não gosta de gastar dinheiro com brinquedos ou comida para animais, ele também odeia ver o animal dentro de casa, em vez de educar, ele já saí espancando o animal... Ele sai de casa a noite, as vezes só volta de madrugada, bebe pra caramba, chinga, faz um monte de coisa... Desculpe dizer isso... Mas acho que tenho orgulho de não ser igual a ele, ou seguir os passos dele... Ele trabalha muito, parece ser fixado nisso, trabalhar é bom... Mas ele exagera... Quando tem um tempo livre, sai pra beber.... Pra ele, adolescente com depressão é falta de surra, e na mente dele, todo mundo tem que trabalhar desde a infância... Só porque ele trabalhou, ele quer q todas as crianças trabalhem... Ele odeia minha decisão de fazer Teatro, novamente... Diz ser coisa de Gay. Não sei se é certo falar sobre isso. Não sei se eu é que estou errado. Não sei se algum dia isso pode mudar. Só sei que eu queria dizer isso, só não tinha onde falar. Desculpe se oq estou fazendo é errado, só queria ter alguém para conversar sobre as coisas que gosto... Nesse mundo parece que ninguém me entende.
submitted by RaidenResident to desabafos [link] [comments]


2020.09.19 14:53 TezCalipoca A ignorância é uma bênção

A ignorância é uma bênção. Não sei se alguém já cunhou essa frase antes, mas cada vez mais consigo perceber o quão verossímil ela é.
Não me refiro a ignorância bruta, à forma humana agressiva e violenta, de tratar das coisas sem conhecimento. A ignorância de não saber o que aconteceu com o computador e tentar consertar através de golpes na máquina. A ignorância de um homem que é incapaz de compreender a liberdade e a independência de uma mulher e com isso, parte para agressões, como maneira de justificar a posição superior que supõe estar.
Falo de uma ignorância intelectual. De uma falta de interesse sobre o mundo. Até mesmo de uma falta de ambição. Uma despreocupação com o futuro, com o que se passa em Brasília, com qualquer outra coisa que não seja o agora. Grande parte da população brasileira (quiçá latino-americana) se encontra nesse âmbito da ignorância.
Essas pessoas não possuem grandes metas de vida. Normalmente, no caso masculino, a grande preocupação, o grande sonho, é possuir um carro. Não precisa ser um carro completo, não tem problema pagar 72 prestações de R$500,00. O importante é ter um carro para chamar de seu, que possa usar nos fins de semana, ou quando quiser “dar uma banda”, como se diz por esses rincões gauchescos.
Até mesmo o carro pode ser algo simples. Afinal, o Gol caixa de 1992 é estiloso. Esses homens, que denomino aqui como ignorantes (e veja bem, não me cancele antes de entender o significado e a razão pela qual uso dessa nomenclatura!) almejam, simplesmente, um carro. Trabalham suas oito horas por dia em fábricas, lojas, mecânicas, eventualmente escritórios, com seu salário em torno de R$1.700,00 por mês. Não precisam de mais do que isso. É o suficiente para pagar as prestações do financiamento, os boletos de água, luz, internet e da TV a cabo que não usa. Até consegue fazer sobrar um dinheiro para sair beber uma cerveja com os amigos no fim de semana, ou ir em uma “baladinha pegá as mina”. Ou para tornar esse texto mais próximo da minha realidade geográfica, “pra pegá muié”.
Qual é a meta desses homens, após conseguir seu carro? Investir em uma educação, para poder ter um emprego melhor e que lhe seja mais aprazível? Preparar-se para viajar para lugares diferentes do mundo? Abrir um empreendimento? Não. O homem ignorante não tem ambição, não tem a capacidade de planejar. Para ele, alcançado o seu sonho de ter um carro com 24 anos de idade, é hora de seguir com a vida.
Muitos passam mais alguns anos usando o salário para fazer investimentos. Mas não em ações, negócios ou educação. Investimento no carro. Rodas, som, estofamento de couro, qualquer coisa é suficiente para que o homem ignorante queira usar seu suado dinheiro para fazer seu Kadett 1988 ficar mais atraente, mais potente, mais bonito. Outros homens, porém, não sentem tanta atração assim pelo seu carro. Que fazem então com seu salário? Usam com sua namorada.
A namorada. A mulher. Todo homem ignorante quer ter uma companheira. Não significa que ele seja fiel a ela, ou que ele a ame de verdade. O mesmo talvez seja verdade para com a mulher. O homem ignorante quer uma mulher porque para ele, somente assim ele poderá ter uma família. Mas que tipo de mulher iria se interessar por esse tipo de homem?
A resposta é muito simples. A mulher ignorante. Assim como sua contraparte masculina, ela também não tem ambição, não tem metas, não tem planos. Findo o Ensino Médio, com sua gloriosa festa de formatura, momento mais alto de sua vida, onde está embebida do carinho (nem sempre verdadeiro) de suas amigas. Onde recebe elogios pelo simples fato de respirar. Onde sente que alcançou uma conquista deveras relevante – e que talvez realmente o seja, se considerarmos o contexto da mulher ignorante.
Após esse apogeu da sua juventude, a mulher ignorante segue o mesmo caminho do homem ignorante. Algum trabalho simples, com pouco esforço intelectual, em lojas, supermercados, eventualmente como secretárias ou recepcionistas. Ninguém quer lhe oferecer uma função melhor. Ela não quer uma função melhor.
Qual o sonho dessa mulher ignorante? Ao contrário do homem, não é algo que se materializa em um carro. É algo maior: uma família. Em cidades interioranas, a forte presença de ideários machistas ainda faz as mulheres sonharem em ter um casal de filhos e um marido, em um casamento onde dificilmente haverá amor. Mais justo dizer que há uma obrigação nesse casório. Não querem ter suas vidas, seus sonhos, seus projetos. Querem apenas um lar para cuidar.
É nesse momento que os dois ignorantes se encontram e assim, dão início a sua longeva vida como casal. Talvez se conheçam em uma festa genérica. Talvez se conheçam nas redes sociais, com uma conversa genérica. Talvez sejam apresentados por amigos em comum, também genéricos. Independente de tudo, os ignorantes se encontram e começam sua vida ignorante de maneira conjunta.
Aos poucos os filhos nascem. Normalmente os ignorantes querem um casal de crianças, para que o guri seja educado pelo pai e a guria pela mãe. Assim como seus progenitores, esses pequenos também serão ignorantes, também herdarão essa falta de ambição, de visão, de planejamento.
Mas não vamos nos adiantar. Antes, vamos analisar o casal ignorante. Muitas vezes as amarras machistas se mantem nesses casais, onde a mulher assume o papel de dona-de-casa, como isso função natural feminina. Mas existem casos – muito mais movidos pela necessidade material – onde ambos trabalham. De qualquer forma, a rotina da família é sempre a mesma. As crianças estudam, pai e mãe trabalham. Às vezes há a visita de familiares, primos e tios igualmente ignorantes. As férias, no máximo, consistem em viajar para uma praia. E durante todo o tempo, a família ignorante vai para a mesma praia e faz a mesma coisa. Sentam-se na areia olhando para o nada, bebendo cerveja e mexendo no celular. As crianças, como lhes é próprio da infância, aproveitam para brincar no mar. A imaginação faz com que qualquer grão de areia possa ser único e divertido à sua maneira.
Mas as crianças viram adolescentes. Adolescentes ignorantes. Não há um interesse em estudar, a maior preocupação são as fofocas dos amigos (e dos inimigos) e dar uns beijos, eventualmente. Pai e mãe não fazem essa cobrança dos estudos. Afinal, única coisa que importa é passar de ano. Para que exatamente, não se sabe, mas é importante.
Durante toda essa existência familiar, esse homem, essa mulher e essas crianças ignorantes não almejam nada que esteja fora do alcance. Talvez não saibam da possibilidade disso. São facilmente maleáveis pelos fluxos constantes da sociedade, em suas vertentes sociais e políticas. O pai não entende nada de economia, mas sempre dá sua opinião infundamentada sobre alguma coisa. Normalmente leva em conta o que alguém lhe disse em uma mesa de bar. A mãe, se quer se preocupa com esses assuntos. À mulher ignorante lhe interessa apenas a fofoca, a intriga, os assuntos mundanos próximos da sua realidade. O arroz está caro? Que pena, mas sabia que a tia da Neusa, que era casada com o Robson, agora se casou pela terceira vez, dessa vez com um paranaense?
E os adolescentes ignorantes? São esponjas de ondas políticas e sociais, nem sempre com boas intenções. Quantos por aí sequer abriram um livro na vida? Não possuem nenhum senso de cultura a não ser aquilo que a massa consome. Tom Jobim? Legião Urbana? Djavan? O que lhes interessa é o MC alguma coisa, a dupla sertaneja de nomes genéricos, no máximo alguma cantora pop de renome internacional, como uma Anitta.
Ainda assim, essas pessoas são felizes. A maior preocupação é o entretenimento. O homem ignorante só quer sair nos fins de semana com seus amigos beber cerveja, comer carne e assistir ao jogo de futebol. Mesmo depois de casado, sua maior preocupação continua sendo o futebol e uma eventual bebedeira com seus amigos. A mulher ignorante, mais limitada ainda, só se preocupa com a vida dos outros. Nada lhe deixa mais feliz do que se reunir com suas amigas para conversar sobre a vida das vizinhas. Não há satisfação maior na vida.
E aqui venho novamente dizer que a ignorância é uma bênção. Por quê?, talvez você me pergunte. Afinal, após toda essa crítica a esse lifestyle dos ignorantes, como posso afirmar que isso é uma bênção?
Certa manhã, estava eu, estudando, como tenho feito nos últimos meses. Após estudar o que havia planejado, decido ouvir um pouco de música. Minha criação não foi a mesma de uma pessoa ignorante. Desde criança, minha mãe sempre me incentivou a estudar. Quando eu tinha cinco anos, ela me comprou uma Revista Recreio. A partir daí, desenvolvi um grande interesse pela leitura, pelo conhecimento. Paleontologia, arqueologia, história, até mesmo a criação geológica do planeta, tudo isso me fascinava e me instigava a ir atrás de explicações, de respostas.
Mas estou divagando. Voltemos à música. Meu gosto musical, não sei como foi desenvolvido, mas é um tanto, digamos exótico. Sou um grande aficionado por estilos musicais que não são muito ouvidos pelos rincões do Rio Grande do Sul, onde vivi minha adolescência e meus primeiros anos como adulto. Tango, salsa, jazz, blues, bossa nova, só para mencionar alguns. É claro, não quero dizer que sou um erudito, até porque também gosto de ouvir estilos musicais mais populares.
O ponto que quero tratar aqui, é que nessa manhã, após os estudos, decido ouvir um tango, enquanto me arrumava para sair. A elegância e a qualidade musical me deixaram estupefato de maneira única e logo comecei a refletir sobre meu futuro e como adoraria, em alguns anos, visitar novamente Buenos Aires.
Logo que penso nisso, vejo o que tenho feito da minha vida. Quantas preocupações, ânsias, tormentos não tenho passado por conta do futuro? Em pensar se terei sucesso no que almejo? Não pretendo compartilhar meus sonhos, mas com certeza é algo muito mais grandioso (é claro que é relativo, mas me refiro no sentido de esforço) do que um simples carro.
Pensar em quanto eu e tantos outros, que estão fora dessa categoria de ignorantes, se preocupam com essas questões, me deixou reflexivo. Basta ver a quantidade de pessoas ansiosas no Brasil. Ansiosas por esses mesmos temores: será que terei sucesso? Será que conquistarei o que almejo? Será que vai dar tudo certo? Preocupações essas que os ignorantes não possuem. Afinal, a cerveja da sexta-feira é garantida.
É claro, os ignorantes ainda se preocupam em quem sabe perder o emprego. Mas normalmente, seus trabalhos não requerem muito esforço. Os ignorantes só querem receber o salário, sem se preocupar em buscar uma posição melhor, uma renda melhor.
Com isso concluo que a ignorância é uma bênção. A ignorância lhe permite ter uma vida feliz. Uma vida simples, sem variar muito, mas sem dúvida feliz. Uma vida protegida das hostilidades do mundo, uma vida abençoada, pela ignorância. Através desse véu que ilude e que engana, os ignorantes são satisfeitos.¹
¹É claro que existem inúmeras questões sociais em torno do que compõe os ignorantes. Educação fraca, ausência de ações sociais, pobreza, enfim. Mas o propósito desse devaneio, não é questionar esses problemas, ou sequer apontar as consequências dessa ignorância intelectual. É refletir sobre como a vida é simples para aqueles sem conhecimento. Se você considera como boa, ou ruim, depende de você.
submitted by TezCalipoca to desabafos [link] [comments]


2020.09.17 16:05 G4yC0nn0r Desculpa postar isso aqui, mas eu precisava

Olá turma, tudo bem
Então... Desculpa postar isso aqui, mas precisava
A seguir um pouco da minha historia com um desabafo meio junto
Então lá vai
Me chamem de L.C. ou Connor, sou um garoto transexual e não revelarei minha idade
Des dos 6 anos fui bulinado em minha escola pelo fato de eu ser acima do peso, sempre tentei o meu melhor para ''emagrecer'' porem nunca conseguia seguir os tratamentos corretos, e quando conseguia, eu desistia, não parecia fazer efeito nem um em mim.
Eu fui filho único ate os 9 anos, ai chegou minha irmã, a nova abelha rainha da casa; Ela sempre foi dada mais atenção e carinho, parecia que nem existia na casa depois que ela veio a nascer, e olha que ela foi ''acidental''.
Aos 12 anos comecei a me sentir diferente comigo mesmo, e fui pesquisar oque era, mesmo não aceitando na época, me descobri um garoto transexual, era difícil pra mim saber disso, principalmente pelo fato que na época meu pai era homofóbico e fazia todo tipo de piada.
Aos 13 decidi sai do armário como um garoto transexual, com a ajuda da minha vó, que sempre me ajudou em tudo, aquela moça sim era minha mãe <3
Meus pais depois daquela época parece não aceitar que eu sou um garoto trans, mesmo falando que sim, eles depois daquele dia nem falar comigo quase falam, só perguntando se to bem as vezes e me chamando para comer... Oque não ajudou muito...
Lembra que eu fui bulinado aos 6 anos né, aos 10 anos fui diagnosticado com depressão e ansiedade, porem ninguém ligava o suficiente para me ajudar ou tratar, então tive que tentar me ajudar, mas como uma criança de 10 anos iria SE ajudar, então eu ficava no meu quarto, trancado, no pc.
Nessa época eu conheci o lubatv, que me ajudava muito, fazendo me dar risada, o que me ajudava a pelo menos ter um sorriso, e isso me ajuda ate hoje... ^^
Meio que SIM consegui sair da depressão, final feliz né, só que... Não...
Meio que minha depressão recentemente parece ter... Voltado... Porem, como antes, ninguém ao menos liga, meus amigos meio que me deixaram de lado, somente uma que ainda liga suficiente para me ajudar quando preciso (Clara <3)
Só que agora... Pareço não ter vontade de... Sair dessa, parece que voltou bem mais forte que o normal, e agora com a pandemia, não posso ir ao psicologo, e também, não teria dinheiro para pagar uma consulta... Sou artista e geralmente não vendo arte por dinheiro, pois como sou de menor meus pais não deixam eu ter uma conta bancaria (motivo eu não sei) Então também não conseguiria uma consulta anyways.
Agora que estamos no ''setembro amarelo'' só parece piorar isso, por ver tanta falsidade nesses ''influencers'' que NUNCA falam sobre ajuda ao suicídio e etc, mas agora que é ''hype'' falam (não to falando de vc lubisco <3) falam sobre, como uma maneira mais fácil de ganhar likes, reposts, provavelmente mês que vem vão estar esquecendo de tudo isso... Como se nada tivesse acontecido.
Mas bem, acho que escrevi demais, obrigada por lerem ate aqui, desculpa fazer vocês perderem seu tempo
- L.C
submitted by G4yC0nn0r to TurmaFeira [link] [comments]


2020.09.17 06:24 Rotarki Eu preciso de uma luz

Eu vou tentar resumir para que não fique muito grande. Eu tenho 22 anos de idade, estou no último ano da faculdade, faço curso na área de tecnologia da informação e estou bastante perdido na minha vida. Eu perdi a vontade de lutar por mim, ao mesmo tempo, eu não quero desistir da minha vida.
Eu formei no ensino fundamental, médio e curso técnico sem tirar uma nota abaixo da média, eu nunca fiquei de recuperação ou reprovei em absolutamente nada, tudo sempre foi muito fácil pra mim, eu simplesmente ia e dava certo, sem me importar com qualquer coisa que pudesse ser um obstáculo. Eu era extremamente cheio de vontade e queria ser alguém 'grandioso', mas o único motivo para isso era a capacidade de construção de uma família feliz, queria ter uma esposa e 2 filhos, e ser para eles um herói, esse era meu sonho de criança. Minha motivação esteve por muito tempo arraigada à ideia de estar ao lado de um amor, e construir uma vida assim... Mas, ao longo da minha vida eu fui me decepcionando muitas vezes, e nunca confiei muito em ninguém, nem em amigos que eu amo, porque penso que estes mesmos podem me deixar um dia. Nunca namorei de verdade, e a garota da qual eu cheguei mais perto disso, que eu mais confiei em toda minha vida e me abri de todas as formas, me abandonou no fim e foi extremamente doloroso, eu me senti substituído e inválido, fraco. A vida perdeu o sentido, e eu me senti um homem impotente comigo mesmo, desprezível até, inferior.
Claro, depois de um tempo eu percebi que o erro era em sua maior parte da garota em questão, e eu também errei em interpretar o quão especial ela era pra mim, eu superei esse relacionamento mas não voltei a ver cor na vida, aquilo era tinha sido o rompimento do último fio que mantinha minha vontade no mundo. O mundo é repleto de pessoas podres, crueldade e decepções de todas as espécies, eu sei que há, entretanto, no meio de todo o caos algumas centelhas de luz, e é justamente o que eu preciso nesse instante, um pequeno milagre, que claro, pequenino aos olhos alheios, pois para mim seria possivelmente o maior que vivi após o meu nascimento. Eu entrei na faculdade já deturpado mentalmente, não era mais obrigado a ficar na sala de aula portanto eu matava muitas aulas, eu não me importava com absolutamente nada, nem com resultados de provas, trabalhos, notas ruins...(Não foi quando houve o rompimento da relação com a garota, eu já entrei na faculdade meio desanimado da vida, o rompimento do relacionamento com a garota foi no começo de 2020, meu último ano da faculdade) Por mais inteligente que eu pudesse ser, não havia como adivinhar o conteúdo da prova sem nem ter feito absolutamente nenhuma aula anterior a mesma, então eu afundava absurdamente em tudo, foi assim durante todos os anos da faculdade, mas eu conseguia ser aprovado ainda assim, porque meu esforço mínimo já gera grandes resultados, costumeiramente.
Chegamos ao problema: Eu não consigo mais me esforçar nem minimamente, eu perdi totalmente o interesse no mundo. Após o problema do último relacionamento, eu fiz um pequeno plano de curto prazo do qual, surpreendentemente, tudo aconteceu, o último estágio do plano era sair do meu emprego e focar em estudar programação, porque é o que está relacionado ao meu curso e onde tenho maiores possibilidades de ganho. Eu me encontro na fase aonde eu posso simplesmente me esforçar e estudar, mas não tenho vontade, eu não consigo ir adiante nisso porque não tenho desejo disso, e não consigo ter motivação e nem o mais importante, disciplina. Pra quê me esforçar? Pelo quê lutar? Eu não amo nada, não consigo amar nada, e não tenho ambição ou cobiça de construir mais nada, eu não sei nem se ainda quero realizar aquele meu grande sonho de ter uma família, eu me decepcionei demais vivendo. Eu sinto que já vivi tudo, já senti como é ter muito dinheiro, como é ter relações sexuais, como é amar e como é ser desprezado, eu nunca me senti verdadeiramente amado por uma garota, mas isso nem mesmo é o foco principal. Eu conseguiria seguir adiante, sabe? Eu sei que se eu sentisse verdadeiramente vontade, eu dobraria o mundo de joelhos pois eu realmente me esforçaria em prol de algo. Acontece que se foi toda a minha vontade de lutar, eu tô cansado. Eu não tiro minha vida porque não quero desistir, eu não quero assumir que eu perdi, eu sei e acredito que enquanto houver vida há esperança, mas... Como pode haver esperança para alguém que não quer mais lutar? Eu não consigo simplesmente abrir um vídeo no youtube de 20 minutos pra estudar, eu tenho desejo de fazer qualquer outra coisa. Antes que pense algo como 'Você só não gosta tanto assim de programação' bem, eu gostaria de gostar de alguma coisa, mas não há nada que eu ame na vida, não há nada que me dê verdadeiramente prazer e que eu queira, eu tenho apenas existido. Pelo menos acho interessante programação.
Eu juntei um dinheiro, consigo me manter por 11 meses sem depender de nenhuma ajuda financeira, eu realmente planejei para que eu pudesse viver esse momento e me dedicar 100% ao estudo de programação, mas eu não consigo me dedicar nem 1%. O tempo tá passando, e eu já tô nessa tem alguns meses, eu tenho vários trabalhos atrasados na faculdade que eu não tenho vontade de resolver, inclusive o meu TCC. Eu sinto que isso tudo é uma bomba relógio até dar um grande problema, mas eu não sinto medo, e as duas razões pra isso são: 1- Eu não me importo 2- Eu sei que se eu me importasse, eu resolveria qualquer coisa.Eu já cogitei que tudo isso pudesse ser uma grande auto-sabotagem, e que eu construí durante 4 anos uma arma pra me destruir, porque no fundo eu me odeio, mas não sei se isso era mesmo a resposta, considerei várias vezes tê-la encontrado, falhei em todas. Esse é o grande abismo da minha vida, infelizmente, cedo demais eu encontrei ele. Eu penso que se eu superar essa necessidade do desejo para lutar, não existirá nunca mais algo que seja um obstáculo pra mim, eu, ironicamente, sou meu maior obstáculo. Como vencer à mim mesmo? Eu não sei se alguém poderá realmente me entender e me dar alguma pista de como sair desse labirinto mental que eu vivo, mas eu preciso tentar pelo menos esse pouco aqui, porque eu sou teimoso demais pra desistir totalmente de mim.
submitted by Rotarki to desabafos [link] [comments]


2020.09.17 06:23 Rotarki Preciso de uma luz.

Eu vou tentar resumir para que não fique muito grande. Eu tenho 22 anos de idade, estou no último ano da faculdade, faço curso na área de tecnologia da informação e estou bastante perdido na minha vida. Eu perdi a vontade de lutar por mim, ao mesmo tempo, eu não quero desistir da minha vida.
Eu formei no ensino fundamental, médio e curso técnico sem tirar uma nota abaixo da média, eu nunca fiquei de recuperação ou reprovei em absolutamente nada, tudo sempre foi muito fácil pra mim, eu simplesmente ia e dava certo, sem me importar com qualquer coisa que pudesse ser um obstáculo. Eu era extremamente cheio de vontade e queria ser alguém 'grandioso', mas o único motivo para isso era a capacidade de construção de uma família feliz, queria ter uma esposa e 2 filhos, e ser para eles um herói, esse era meu sonho de criança. Minha motivação esteve por muito tempo arraigada à ideia de estar ao lado de um amor, e construir uma vida assim... Mas, ao longo da minha vida eu fui me decepcionando muitas vezes, e nunca confiei muito em ninguém, nem em amigos que eu amo, porque penso que estes mesmos podem me deixar um dia. Nunca namorei de verdade, e a garota da qual eu cheguei mais perto disso, que eu mais confiei em toda minha vida e me abri de todas as formas, me abandonou no fim e foi extremamente doloroso, eu me senti substituído e inválido, fraco. A vida perdeu o sentido, e eu me senti um homem impotente comigo mesmo, desprezível até, inferior.
Claro, depois de um tempo eu percebi que o erro era em sua maior parte da garota em questão, e eu também errei em interpretar o quão especial ela era pra mim, eu superei esse relacionamento mas não voltei a ver cor na vida, aquilo era tinha sido o rompimento do último fio que mantinha minha vontade no mundo. O mundo é repleto de pessoas podres, crueldade e decepções de todas as espécies, eu sei que há, entretanto, no meio de todo o caos algumas centelhas de luz, e é justamente o que eu preciso nesse instante, um pequeno milagre, que claro, pequenino aos olhos alheios, pois para mim seria possivelmente o maior que vivi após o meu nascimento. Eu entrei na faculdade já deturpado mentalmente, não era mais obrigado a ficar na sala de aula portanto eu matava muitas aulas, eu não me importava com absolutamente nada, nem com resultados de provas, trabalhos, notas ruins...(Não foi quando houve o rompimento da relação com a garota, eu já entrei na faculdade meio desanimado da vida, o rompimento do relacionamento com a garota foi no começo de 2020, meu último ano da faculdade) Por mais inteligente que eu pudesse ser, não havia como adivinhar o conteúdo da prova sem nem ter feito absolutamente nenhuma aula anterior a mesma, então eu afundava absurdamente em tudo, foi assim durante todos os anos da faculdade, mas eu conseguia ser aprovado ainda assim, porque meu esforço mínimo já gera grandes resultados, costumeiramente.
Chegamos ao problema: Eu não consigo mais me esforçar nem minimamente, eu perdi totalmente o interesse no mundo. Após o problema do último relacionamento, eu fiz um pequeno plano de curto prazo do qual, surpreendentemente, tudo aconteceu, o último estágio do plano era sair do meu emprego e focar em estudar programação, porque é o que está relacionado ao meu curso e onde tenho maiores possibilidades de ganho. Eu me encontro na fase aonde eu posso simplesmente me esforçar e estudar, mas não tenho vontade, eu não consigo ir adiante nisso porque não tenho desejo disso, e não consigo ter motivação e nem o mais importante, disciplina. Pra quê me esforçar? Pelo quê lutar? Eu não amo nada, não consigo amar nada, e não tenho ambição ou cobiça de construir mais nada, eu não sei nem se ainda quero realizar aquele meu grande sonho de ter uma família, eu me decepcionei demais vivendo. Eu sinto que já vivi tudo, já senti como é ter muito dinheiro, como é ter relações sexuais, como é amar e como é ser desprezado, eu nunca me senti verdadeiramente amado por uma garota, mas isso nem mesmo é o foco principal. Eu conseguiria seguir adiante, sabe? Eu sei que se eu sentisse verdadeiramente vontade, eu dobraria o mundo de joelhos pois eu realmente me esforçaria em prol de algo. Acontece que se foi toda a minha vontade de lutar, eu tô cansado. Eu não tiro minha vida porque não quero desistir, eu não quero assumir que eu perdi, eu sei e acredito que enquanto houver vida há esperança, mas... Como pode haver esperança para alguém que não quer mais lutar? Eu não consigo simplesmente abrir um vídeo no youtube de 20 minutos pra estudar, eu tenho desejo de fazer qualquer outra coisa. Antes que pense algo como 'Você só não gosta tanto assim de programação' bem, eu gostaria de gostar de alguma coisa, mas não há nada que eu ame na vida, não há nada que me dê verdadeiramente prazer e que eu queira, eu tenho apenas existido. Pelo menos acho interessante programação.
Eu juntei um dinheiro, consigo me manter por 11 meses sem depender de nenhuma ajuda financeira, eu realmente planejei para que eu pudesse viver esse momento e me dedicar 100% ao estudo de programação, mas eu não consigo me dedicar nem 1%. O tempo tá passando, e eu já tô nessa tem alguns meses, eu tenho vários trabalhos atrasados na faculdade que eu não tenho vontade de resolver, inclusive o meu TCC. Eu sinto que isso tudo é uma bomba relógio até dar um grande problema, mas eu não sinto medo, e as duas razões pra isso são: 1- Eu não me importo 2- Eu sei que se eu me importasse, eu resolveria qualquer coisa. Eu já cogitei que tudo isso pudesse ser uma grande auto-sabotagem, e que eu construí durante 4 anos uma arma pra me destruir, porque no fundo eu me odeio, mas não sei se isso era mesmo a resposta, considerei várias vezes tê-la encontrado, falhei em todas. Esse é o grande abismo da minha vida, infelizmente, cedo demais eu encontrei ele. Eu penso que se eu superar essa necessidade do desejo para lutar, não existirá nunca mais algo que seja um obstáculo pra mim, eu, ironicamente, sou meu maior obstáculo. Como vencer à mim mesmo? Eu não sei se alguém poderá realmente me entender e me dar alguma pista de como sair desse labirinto mental que eu vivo, mas eu preciso tentar pelo menos esse pouco aqui, porque eu sou teimoso demais pra desistir totalmente de mim.
submitted by Rotarki to Seasidefreedom [link] [comments]


2020.09.16 19:16 lucius1707 Será que nós, que lutamos contra o ódio, não estamos também atolados nele? Para onde estamos caminhando como sociedade?

Peguei hoje mais cedo o vídeo do "Patriota reclamando por não ser atendido sem máscara", fiquei muito indignado e pensei logo em seguida que esse cara tem que ser exposto o máximo possível, que isso não pode sair impune, daí baixei do Twitter e repostei aqui.
O fato de eu ter sido o criador do post, fez com que eu acabasse lendo todos os comentários, pelo menos diretos que o post recebeu. E isso, em um post que acaba gerando certa tração é algo que nunca fiz antes na minha vida, e me fez refletir.
Eu sou uma pessoa que quero, e me esforço, pra ser uma pessoa boa, mas eu já fiz merda nessa vida. Nunca diminuí ninguém gritando com a pessoa, nem nada que chegaria próximo do que foi apresentado no vídeo, mas, por exemplo, quando era mais novo certa vez tive uma crise de ciúmes em um carnaval e briguei aos berros com minha namorada, estava bêbado, e nunca me senti tão envergonhado na vida. O que fiz no dia seguinte, além de sofrer bastante com não entender de fato pq havia feito tudo aquilo, foi me esforçar para ser uma pessoa melhor. E desde então sigo nesse esforço.
O ponto no quero chegar aqui é o seguinte, eu realmente não me considero uma pessoa ruim, e eu acho, honestamente que nem toda pessoa é 100% ruim ou boa. Claro que as pessoas tem que pagar pelo que fazem, mas será que não estamos descontando, online, nossos próprios problemas e inseguranças nos outros? Será que o cara, realmente merece que sua empresa quebre, sua família sofra, ele mesmo sofra muito, até mesmo perigando se suicidar? Será que ele é um exemplo de ser humano tão ruim que não merece sequer uma segunda chance?
Estamos tornando uma sociedade que age como o Judge Dredd, nós julgamos e executamos, expomos as pessoas, destruímos suas vidas, e amanhã a gente nem lembra mais que isso aconteceu, mas as marcas naquela pessoa, naquela família, vão ficar ali pra sempre.
Eu realmente não sei muito bem onde eu quero chegar com isso, eu deletei o post pois não me senti bem com tudo isso, talvez eu esteja errado, sei lá, só queria desabafar e, se alguém se der ao trabalho de ler este post, entender que eu não sou o único que chegou a essa conclusão.
#pas
TL;DR: Fiquei com peso na consciência por postar um vídeo que gerou uma enxurrada de ódio em direção à uma pessoa, mesmo que ela tenha sido uma pessoa muito escrota em uma situação e pensei que talvez estamos exagerando no tanto que odiamos.
submitted by lucius1707 to brasil [link] [comments]


2020.09.16 13:30 samreachers Como quem guarda uma cidadela - Um conto sobre mães de desaparecidos

Como quem guarda uma cidadela - Um conto sobre mães de desaparecidos
https://preview.redd.it/5gi1xcivvhn51.jpg?width=400&format=pjpg&auto=webp&s=e3fee481c47d8cceb7d1171765036c60eae5bef3
Fiz o bolo preferido dele, chocolate com recheio de chantilly. Todo ano eu faço seu bolo. Meu bebê. Que Deus cuide de você, meu anjinho!
Acordei cedo pra limpar o quarto dele. Avisei à dona Eurásia que não trabalharia; ela, cada vez mais velhinha e dependente, me pareceu entristecida ao telefone, mas entendeu. Sempre entende, desde o primeiro ano. Troquei a roupa de cama, passei pano no chão. Peguei pra lavar o velho boné da Porto da Pedra, onde ele era ritmista. Não era muito do samba, mas dizia que participava em memória do pai, um dos fundadores da escola, com quem só conviveu até os sete anos, que a cachaça o levou.
Hoje é o Dia Onze de Agosto, o principal dia da vida, o principal dia desse mundo morno. O dia do meu meninão. São oito anos que choro este dia, comemoro, me esparramo por dentro. Há oito anos que meu único filho, Godrigo, saiu de casa para se divertir. Iria a um baile funk, uma desgraça de baile funk, mas ele gostava. O baile era do outro lado da Baía de Guanabara, no bairro carioca de Vila Kennedy. Tanto baile aqui nos bairros de São Gonçalo, na Covanca, no Salgueiro... Foi sozinho, que meu menino era assim, tinha seus defeitos, mas não era de andar de patota.
Todos os anos, em janeiro e setembro, vou até a 34ª Delegacia Policial, em Bangu. Nunca há informações sobre o caso; mas não desisto, sou mãe, sou a persistência. Um dia o caso se esclarecerá... Ser mãe é não ter opção.
Na delegacia os policiais mudam, mas não o destrato. Devem aprender na academia, se é que isso existe. Ou desaparecidos há muitos, e eles já não se importam. Quem sabe é a velha norma pátria, a reação à cor de nossas peles, que define a saudação, seja sorriso, seja disparo, que se colhe?
Nos olhares arredios, de desinteressados a cínicos, percebo que querem, anseiam por dizer, ainda que num jato de vômito: “Seu filho está morto, dona. Pare de nos aporrinhar”. Mas não dizem. E que diferença faria? Sem corpo não há evidências, e eu mantenho minha esperança como quem zela pela própria honra, como quem guarda uma cidadela.
Quando faço café pela manhã, oito anos, meu Deus!, ainda me pego distraída, colocando pó suficiente para dois cafés. Um dia talvez ele entrará por aquela porta, e poderá estar sujo, fedido, esfarrapado; pode vir sozinho ou já com uma família, com um neto. Eu vou esperar. Um dia depois do outro.
Num sábado em maio, na véspera do Dia das Mães, fui a uma reunião de mães de desaparecidos. Lá ganhei um livrete de informações sobre a Ong que promovia o encontro, e no livrinho havia muitas frases sobre o que é ser mãe. Muitas delas tão bonitas que cheguei a decorar, e vou bordar num pano de prato para deixar na cozinha.
Em meio a tantas frases bonitas, uma ali me perturbou. Achei triste, mas depois entendi, alguma coisa em mim entendeu. E aquilo foi estranho, aquela frase me deu força, me amamentou. A frase é de uma pessoa chamada Maeterlink, não sei se homem ou mulher pois dela nunca ouvi falar: “As mulheres jamais se cansam de ser mães: embalariam até a Morte, se ela viesse dormir em seus joelhos.”
É difícil de entender. E ao mesmo tempo é isso.
Com o tempo uma mãe sozinha como eu, “viúva de pai e filho”, a quem o mundo lá fora tanto fez para apequenar, sem perceber vai ficando tão maior que a morte que quando dá por si já não a teme; vai cabendo nela que a morte não pode lhe arrancar o estado de mãe. Mesmo doído, o coração se agiganta, passa por sobre a morte e suas aparências como um trator.
Vivo ou morto, meu filho é eterno. Tudo se resume a uma medida de distância.
Uma mãe é tão maior que a morte que chego a sentir verdadeira piedade dos que não me entendem, dos que meneiam a cabeça quando me veem passar; sinto mesmo uma profunda pena desses que sentem essa tão rasa pena de mim.
Sammis Reachers
- https://marocidental.blogspot.com/
submitted by samreachers to brasil [link] [comments]


2020.09.16 06:25 sirhandom Procurando jogadores para Cyberpunk Red

Olá a todos, estou procurando um ou dois jogadores para uma mesa baseada em Cyberpunk Red que pretendo abrir nas próximas semanas. Seguem os dados da mesa: - Os jogos ocorrerão aos sábados dentre as 10 as 14h, mas podemos mudar para domingos também. - Já temos dois jogadores que só podem jogar nestes horários, por isso tal limitação, pretendo narrar para três ou quatro para dar mais espaço para todos participarem, grupos maiores em mesa por voz são mais complicados. - A mesa é baseada em Cyberpunk Red pois o manual inteiro não saiu, irei me basear no Jumpstart para montar a mesa. Não só isso mas Cyberpunk é um sistema bem complicado, então irei simplificar muita coisa para ficar mais dinâmico para todos os participantes. Também por isso o sistema poderá ser modificado conforme o jogo segue e quando o manual inteiro lançar. - Usaremos o Discord e o Google Drive, para jogar as sessões por voz e guardar as fichas e o material de consulta, mapas e notas. - Narrar ajuda na minha fonte de renda, então pretendo entrar em um acordo de fazer dentre 10 e 20 reais por sessão, de acordo com o seu bolso. Sim, a mesa é paga.
O que se espera do jogador: - Experiência com rpg, não necessariamente em cyberpunk. - Preferir roleplay acima de regras ou combos, eu sempre gostei mais dessa parte do jogo, regras são secundárias e qualquer combo pode ser vencido, afinal eu posso introduzir qualquer desafio que imaginar, inclusive um npc mais forte que o seu combado ou narrar 10 sessões seguidas sem um único combate. - Ter uma personalidade amigável e adulta, não queremos jogadores preconceituosos ou que ficam arrumando briga com outros membros do grupo. De preferência que também não se estresse com problemas que rolem com seu personagem. Estaremos jogando Cyberpunk, não Hora da Aventura, seu personagem não está tentando salvar o mundo, ele está lutando para salvar a si mesmo. - Internetes e microfone para jogar sem dificuldade, visto que os jogos ocorrerão por discord. Não usaremos webcam.
Sobre o narrador: - 16 anos de experiência com rpg de mesa e um pouco menos como narrador. - Já narrei e li os mais variados manuais, o que mais narrei foi D&D 3.5. Compreendo muito de sistemas e adoro modifica-los, mas com os anos aprendi que menos é mais, por isso prefiro simplificar as mesas em que eu jogo, podendo assim focar no roleplay. - Sou fluente em inglês, você não precisa ser. Parte do que você está pagando é a tradução do material que farei para a mesa.
Qualquer dúvida ou interesse pode me mandar mensagem diretamente.
submitted by sirhandom to rpgbrasil [link] [comments]


2020.09.16 04:17 vitor_af E quando o tesão acaba?

Olá a todos. Tenho 25 anos e namoro há mais de 3, no único relacionamento que eu já tive. Foi com ela q aprendi tudo sobre relacionamentos e até a minha virgindade eu perdi com ela. E nós damos muito bem, sempre nos demos.
Mas parece que as vezes, falta alguma coisa. O fogo do início do relacionamento parece que se foi, e nem a atração física é a mesma. Parece que o sexo acontece no automático e eu já nem sinto falta de quando fico sem, totalmente o oposto do inicio do namoro.
Alguém já passou por isso? Existe saída quando vc gosta do seu(sua) parceiro(a) mas não rola mais tanta atração física e tesao por ele(a)?
submitted by vitor_af to relacionamentos [link] [comments]


2020.09.16 00:57 Marcelovisck Estou evoluindo e isso me deixa satisfeito

Pode ser só um texto de um jovem adulto de 19 anos que tá praticamente começando a vida, e talvez no futuro eu lembre disso e veja que não tinha relevância, mas agora está me deixando bem satisfeito. Eu sempre fui um cara agressivo e arrogante, daqueles bem escrotos mesmo. Até há poucos meses atrás eu estava assim, quando num dia, no grupo da sala eu fui extramamente injusto e escroto com um cara. Ele tinha sido intolerante e preconceituoso, e mesmo com todo mundo descendo o pau, eu fui o único aparecendo com xingamentos, ofensas, enfim, foi um desastre pelo qual me arrependo bastante. De qualquer forma, eu decidi que não iria mais ser assim. Até porque a tranquilidade, a capacidade de não reagir é fundamental se você quer manter sua sanidade mental (personalidade agressiva é fator de risco pra Alzheimer, ouvi um médico dizendo isso).
Na minha sala tá rolando um certo mal estar com um professor que nesse EaD está tomando atitudes e tendo falas descenessárias conosco, sim, mas ninguém ligou de ir lá conversar com o cara, ouvir o que ele tem a dizer. Afinal, ele também é ser humano, e sem espaço para o diálogo a gente nunca passa perto de resolver um problema. Na conversa, que pouco participei em questão de tempo, eu majoritariamente só ouvi, enquanto um colega de sala estava falando. Ouvi bastante, e um problema que o professor, que já tá na faixa dos 50, quase anos anos, expôs é sobre o WhatsApp. Ele simplesmente não queria receber certos tipos de mensagens lá, como por exemplo questionamentos sobre notas etc. Coisas que ele prefere receber pelo sistema acadêmico, e-mail ou ser perguntado numa aula. E ele havia deixado isso claro, mas mesmo assim uma galera ficava fazendo perguntas que ele não queria num grupo que ele havia criado com as pessoas da sala para passar recados. Por mais que as mensagens não fossem de desaforo nem em forma nem em conteúdo, o professor interpreta como mero desaforo de alunos. Show de bola, anotei isso. E me dei conta de que para ele, o WhatsApp seja realmente um espaço reservadamente pessoal, diferente do pessoal da minha idade, que estamos mais familiarizados em tanto tratar de questões acadêmicas quanto mandar memes.
Depois de ouvir o que ele tinha a dizer, eu quis dar um feedback pra sala. Escrevi algo, expus algumas coisas que achei interessante, no mero intuito de ajudar nossa convivência com o professor, pois afinal de contas ele ainda pode prejudicar a turma inteira se quiser. Eis que o resultado foi deboche. Claro que ninguém me pediu pra falar com o cara, tentar entender o lado dele e escrever um texto para a turma explicando o que pode ser feito de melhor. Eu fiz porque achei e continuo achando o certo a fazer, se não de que adianta a gente reclamar se nem mesmo tentamos mudar o que está sendo ruim? Os mesmos caras que todo dia dizem que vão mandar o professor tomar no cu estavam me sacaneando pelo o que escrevi. Por um lado, sacanagem, por outro, gente falando que eu tava pedindo pro pessoal ser bunda mole (por sugerir que ninguém mais mandasse pergunta que o cara não quer receber num canal de comunicação, sendo que se pode mandar por outros). Tudo bem, cada um tem a liberdade de interpretar as informações do jeito que bem entender, mas a grande questão aqui foi como eu reagi. Diante do deboche, fiquei tranquilo. Diante de clara distorção do que eu escrevi, fiquei tranquilo. Reagi como uma pessoa civilizada, educada, coisa que eu não fazia antes.
Confesso que senti um desejo, num momento, de ser arrogante. Iria mandar um "parabéns, você percebeu que isso seria um non sequitur, quer um biscoito por isso ou vai precisar escrever o termo no Google pra descobrir o que é?". Mas bem antes de começar a escrever a mensagem eu me dei conta de que isso não pegaria bem, seria desrespeitoso. Aliás, seria deselegante, eu não preciso desse tipo de coisa para provar um ponto diante dos meus colegas. Na realidade, percebi que é melhor deixá-los ficando com raiva do professor toda semana e depois querendo pagar de bons moços dizendo que não ligam para o que ele faz.
Eu já realizei a ação que considerava correta, minha consciência já está tranquila. Não preciso perder tempo com quem não quer entender o outro lado e se esforçar para uma convivência melhor. Sem xingamento, ofensa ou arrogância. Numa paz de espírito. Pela primeira vez agi assim e fico orgulhoso de mim. Estou verdadeiramente evoluindo para ser um ser humano melhor, gente de verdade, daquelas que vale a pena ficar por perto.
submitted by Marcelovisck to desabafos [link] [comments]


2020.09.15 22:25 Yog-Shoghoth Tenho medo de conversar com pessoas

Desculpa o texto longo
Desde pequeno sou uma pessoa muito insegura, sempre sofri com bullying, seja verbal ou físico, de dentro e fora de casa, porém, nos últimos 2 anos, sinto que minha vida melhorou, hoje moro apenas com a minha mãe e estudo em uma escola bacana porém, ainda tem algo que me aflige.
Em todas as escolas que estudei nunca fui o garoto popular, sempre me sentei na frente e fiquei sozinho no intervalo, conhecia as pessoas porque elas vinham falar comigo para saber quem eu era, porém eu sempre gaguejava e morria de vergonha, ficava de touca longe de todo mundo lendo ( hábito que sempre tive muito por influência da minha mãe )
Porém, as pessoas que eu menos conseguia conversar eram garotas. Tipo, conseguia conversar tranquilamente com adultos, e com o tempo, aprendi a perceber sobre que assuntos eram mais fáceis de conversar com garotos, porém sempre tive problema com o sexo feminino. E, nesse últimos anos, as coisas melhoraram e pioraram.
Hoje estudo em uma escola em que não sofro bullying, fico um pouco mais tranquilo e tenho uns colegas legais, mas no começo do ano comecei a gostar de uma garota, a quem chamarei de N1. N1 era uma garota legal, que tinha gostos muito parecidos e a conheci por um amigo em comum porém no meio do ano, ela começou a namorar com um garoto e parou de falar comigo ( coisa que me deixou bem mal ) e eles ficavam se pegando no meio da sala de aula, o que me deixava meio incomodado, porém as coisas ainda pioraram.
Durante esse meio do ano ao qual fiquei mal, comecei a gostar de uma garota a qual chamarei de N2, bonita e popular, mas que sempre me tratou bem e me chamava de amigo, e, durante esses outros 6 meses, me apaixonei por ela, passava todas as aulas querendo fazer ela rir, contava piadas ( sempre fui péssimo nisso), ouvia como tinha sido o dia dela e sempre me preocupava com ela, uma das coisas que mais gostava de fazer era cheirar o cabelo dela, principalmente nos dias que ela o lavava, chegando ao nível de adivinhar quando ela o lavava e qual shampoo ela usou, chegava em casa e só ficava pensando/falando dela, e vivia pensando no seu sorriso.
No final de 2019/2020 eu mandei uma mensagem para ela me declarando ( coisa que foi um grande erro, visto que eu não conseguia falar isso para ela ao vivo ) e ela me respondeu dizendo que gostava de mim como amigo e que se desculpava se tivesse me feito mal ( pois ela se abria muito comigo e contava se tinha ficado com alguém ou estava gostando de alguém ) respondi para ela não se preocupar e beleza.
2 semanas depois ela começou a namorar com um garoto que ela tinha conhecido a 1 mês atrás, e no dia do seu aniversário, acabei não indo pois tinha medo de chegar lá e ver ela com ele, então acabei ficando em casa, triste. Quando nos voltamos as aulas, ela começou a ter uma mania de me contar sobre o seu relacionamento, desde as coisas que ele falava para ela até fotos dele, e, eu acabava não reclamando pois me sentia feliz dela me considerar amigo o suficiente para falar sobre essas coisas, porém isso me machucava muito, me deixava se sentindo um lixo. Cerca de dois meses depois eles terminaram ( ele traiu ela ) e, agora na pandemia, sinto que perdi o contato que tinha com ela, tenho vergonha/medo de falar com ela, e sinto saudades de ouvir sua voz, ver o seu rosto.
Me sinto um lixo por ter estragado a nossa amizade e me sinto o garoto mais bosta do mundo. Fico sempre pensando que sou um merda, o pior homem do mundo, que nunca vai conseguir ser ninguém pois é um covarde e fraco. Tenho uma mãe legal com quem consigo conversar, porém não consigo me abrir sobre essas inseguranças. Sinto como se eu fosse o único que não consegue ter alguém, seja um amigo ou namorada, e, sempre vi sobre esse esteriótipo de homem perfeito, que não chora nem sofre, e é um ombro amigo para as pessoas e, não consigo ser assim, muitas vezes deito em posição fetal e choro me sentindo um lixo, ou tento ficar jogando/lendo para esquecer minhas fraquezas. Nunca me considerei um garoto bonito, e, quando criança, não gostava de escovar os dentes, o que me fez ter 6 dentes estragados e 1 torto, agora tenho medo de beijar alguém, quanto mais sorrir, sinto vergonha de falar próximo das pessoas, estava indo ao dentista, porém com essa pandemia acabei parando.
Bom, esse é meu desabafo, e desculpe esse final ficar meio nice guy.
submitted by Yog-Shoghoth to desabafos [link] [comments]


2020.09.15 02:44 josianemoreira Israel e seus Inimigos

Tudo começou na época de Abraão, quando ele e Sara tiveram seu filho Isaque, o filho da promessa, que deu origem ao povo judeu pp.dito. Porém, antes Abraão havia tido um filho com sua escrava Hagar, Ismael, que casando-se com uma egípcia deu origem a doze príncipes que povoaram aquela região. Descendentes de Abraão, Ló e o filho rebelde de Isaque, Esaú, se misturam com os ismaelitas, dando origem aos povos vizinhos (adonitas, amonitas, amalequitas, moabitas, hagarenos, ismaelitas) que juntaram-se aos filisteus, cananeus e outros povos com um único objetivo: – destruir a linhagem da promessa, Israel. Depois vieram os babilônios, os persas, os gregos, os romanos, os turcos, os árabes, e mesmo vários segmentos do cristianismo, como ocorrido na época dos cruzados, a inquisição, os pogroms, o holocausto, as intifadas e agora os terroristas do Hamás, Hisbolah, Isis, e outras facções do Islam, sempre com o mesmo objetivo, a aniquilação de Israel.
Clique aqui e encontre Camiseta Evangelica com temas judaicos
Se o judeu é o povo da Bíblia, então o maior legado de Israel para a humanidade é seu livro divino e inspirado por D´us. O que diz então este livro sobre esta hereditária perseguição e desejo de aniquilar Israel, varrendo-o do mapa?
Foi então que me concentrei nas passagens bíblicas que pudessem trazer luz ou pelo menos uma explicação razoável no sentido de entender a importância de Israel para as nações através do tempo e do plano divino. Portanto, não há como entender a inimizade dos países vizinhos e mesmo a maioria das nações que se posiciona contra Israel sem levarmos em consideração os aspectos espirituais deste conflito milenar.
Meu amigo, apresento a seguir, um contexto bíblico-espiritual na tentativa de explicar o porquê deste conflito. Evidentemente, mesmo os que não crêem na Bíblia poderão conhecer um pouco da história.
Antes de começar, eu gostaria de apresentar neste momento a minha conclusão final: A razão de toda guerra e conflito com Israel está relacionado ao Tikkun Olam (A redenção universal) que virá em breve sobre o planeta Terra e sobre todo o universo. Israel foi comissionado divinamente como nação coorporativa para esta nobre missão. Entretanto, esta missão não o coloca melhor do que nenhuma outra nação, mas faz recair sobre ele uma grande responsabilidade pela qual Israel tem pago um altíssimo preço ao longo de sua existência. A grande verdade é que as forças opositoras do mal ou das trevas, que tanto a Bíblia menciona, sabem que pouco tempo lhes resta para agir (Ap 12:12).
Israel como povo muitas vezes tem se esquecido, ao longo de sua própria história, dessa nobre missão, desse chamado divino e irrevogável. Mas, se recorrermos ao Tanhuma Kdoshim, 10 (um antigo Midrash), escrito antes do Tamuld da Babilônia, veremos que os rabinos da época já entendiam a importância de Israel no contexto universal. Ou seja, Israel é o centro da terra na perspectiva messiânica. Assim, o centro do mundo seria Israel, do mesmo modo que o centro de Israel seria Jerusalém. O centro de Jerusalém seria o Templo; o centro do Templo seria o Aron Hakodesh (a Arca) e o Centro da Arca seria a Torá.
Representação do Midrash Tanhuna Kdoshim: A Palavra do Eterno como centro do universo

Mas, o que é a Torá? No profundo sentido espiritual seria a Palavra de D´us, Sua “davar”ou “logos”. Para mim, a Torá é o Verbo que se fez carne e habitou entre nós, segundo João (1:14), apóstolo e seguidor de Yeshua, o Messias, em sua primeira vinda. Na sua primeira vinda, Yeshua veio para trazer as Boas Novas de redenção para a humanidade; veio como profeta, como Filho do homem (Ben Adam), como gostava de ser chamado. Mas, em sua segunda vinda, virá como Rei (Ben David) e Sacerdote para implantar o Seu Reino Messiânico de Justiça, Paz e Alegria (Rm 14:17), reinando sobre as nações de Jerusalém, exatamente do Templo de Salomão que será reconstruído no Monte Moriá, segundo o profeta Ezequiel.
O profeta Ezequiel, em exílio na Babilônia no ano 598, A.C, entendeu claramente o porquê de Israel estar em exílio por 70 anos. Israel vivia como as demais nações na tríade da idolatria, adultério e apostasia. Ezequiel vê Israel saindo dos propósitos divinos e em luta constante com seus vizinhos. Depois, num outro tempo, Ezequiel vê as nações da terra marchando contra Israel. Sobre isto, gostaria, para efeitos didáticos, fazer uma “midrash” de vários textos bíblicos, resumindo no seguinte:
Os três tipos de inimigos de Israel em três tempos:
I. Primeiro Tempo – Os vizinhos inimigos de Israel.
Os capítulos 25 a 32 de Ezequiel mencionam os vizinhos de Israel como seus inimigos. Todos tem em comum um único propósito: destruir Israel! Quem são eles?
Amon, Moabe, Edom, Filístia, Tiro, Sidon e Egito. Asafe, salmista contemporâneo do Rei David, escreveu no Salmo 83 que os vizinhos inimigos de Israel são: Edom (descendentes de Esaú), Ismaelitas (descendentes de Ismael), Moabe (descendentes de Ló com sua filha mais velha), Hagarenos descendentes de Hagar), Gebal (fenícios e parte do Líbano), Amom (filhos de Ló com a filha mais nova), Amaleque (descendentes de Esaú), Filisteus (habitavam em Jope e Gaza), Tiro e Assíria (parte da Síria e Iraque). No Salmo 83, é dito que esses povos formaram uma liga, um conselho (federação) com um único objetivo: Riscar Israel do Mapa! (Vinde, e apaguemo-los para que não sejam nação, nem seja lembrado mais o nome de Israel – verso 4). Ou seja, podemos fazer uma correlação entre os textos de Ezequiel (25-32) com o Salmo 83 e chegar à conclusão que todos esses povos foram inimigos ferrenhos de Israel e tentaram destruí-lo, impedindo que o povo hebreu conquistasse e tomasse posse da Terra prometida a Abraão, a terra de Canaã. Interessante notar que nenhum desses povos prevaleceu na terra. Todos esses povos possuem vestígios no atual povo árabe, hoje os vizinhos de Israel. E o mais interessante é que o mesmo espírito e desejo de destruir Israel continua vivo. Portanto, Israel deverá estar atento sempre aos seus novos “antigos” vizinhos.
Resumindo:
a) Esses antigos vizinhos foram e serão ainda derrotados no futuro segundo o salmista. Isto nos mostra que existirão países vizinhos de Israel que tentarão alcançar seus antigos objetivos: Apagar Israel do Mapa. Podemos então dizer que esses vizinhos tentarão impedir a existência de Israel, isto é, do povo e da terra de Israel ainda nos dias de hoje.
b) Motivo espiritual: impedir que as profecias messiânicas se cumpram quanto à terra de Israel e seu povo para a chegada do Messias e de seu Reino universal (Tikkun Olam).
II) Segundo Tempo – A coligação das nações, inimigos de Israel.
Representada em Apocalipse como a Grande Babilônia (Ap 17 a 20) constituída por dez reis ou nações ou coligações das nações, onde aparecem figuras como o Dragão (satanás), a Besta e o Falso Profeta (Ap19). A tríade do espírito da Babilônia é a idolatria, a prostituição e a apostasia. Podemos dizer que idolatria é tudo aquilo que afasta o homem do verdadeiro D´us; a prostituição é tudo aquilo que corrompe relacionamentos e valores morais, e apostasia é a conseqüência natural de afastar o homem do Seu Criador, da fé, das bênçãos e promessas. Hoje, vemos claramente que as nações estão se alinhando para a formação desta liga babilônica, onde Israel é o centro dessa oposição. É interessante notar que a Europa tem sido invadida por mulçumanos oriundos dos países árabes e da África, principalmente. Nota-se também que os países europeus tornam-se cada vez mais antagonistas ao Estado judeu. Facções da ideologia nazista tem crescido no mundo todo, bem como o antissemitismo. O espírito do mal que nos tempos bíblicos tentava impedir Israel de se estabelecer e existir, aparece ao longo da história na destruição do primeiro Templo por Nabucodonosor, do segundo Templo por Tito de Roma, seguido depois pelos Cruzados, Inquisição, Pogroms, Holocausto, intifadas, e no momento, a coligação de terroristas islâmicos.
Objetivo final: Tentar impedir a vinda (retorno) do Messias e de Seu Reino Milenar, o Tikkun Olam. Pois segundo as profecias, o Messias Yeshua volta para Israel, não para outro país. Porém, essa “babilônia” será destruída na batalha no Vale do Armagedon, ou Megido, ou Vale de Jesreel, o vale do juízo, onde o Messias adentrará com seus eleitos e vitoriosos, destruindo a besta e o falso profeta, lançando-os no abismo, no lago de fogo e enxofre. O Dragão, satanás, será preso por mil anos (Ap19:20 e 20:2). Quase todos os profetas bíblicos desde Isaías até Malaquias fizeram menção quanto ao “Iom há Din” o grande e temível dia do Senhor, o dia do juízo das nações.
III) Terceiro Tempo – Coligação das nações com Gogue e Magogue contra Israel no final da era milenar
Mesmo após o Reino de D´us ser implantado nesta terra pelo Messias Yeshua (para aqueles que Nele crêem), aparecerão no final da era milenar povos e nações que se rebelarão contra todo o propósito deste Reino messiânico. Inacreditável, mas isto acontecerá segundo as profecias. O profeta Zacarias (Zc 14:16) menciona que neste período de 1000 anos de paz na terra, as nações subirão de ano a ano a Jerusalém para adorarem o grande Rei Messias e para celebrarem a festa de Sucot (Tabernáculos), mostrando a paz no mundo e a alegria por termos um Rei soberano sobre todas as nações. Nesta época haverá três tipos de pessoas vivendo na terra. O primeiro será constituído por aqueles crentes em Yeshua que morreram no Messias, mas que ressuscitaram por ocasião que antecedeu a Sua vinda, no arrebatamento da Igreja, judeus e gentios juntos no Messias (I Te 4:13:16). O segundo tipo foram aqueles crentes que não passaram pela morte, mas também tiveram seus corpos glorificados na vinda de Yeshua (ITe13:15) e o terceiro tipo serão pessoas que nascerão durante a era milenar. Eles levarão uma vida normal no período milenar, mas no final do milênio satanás será solto e levará grande parte desses a uma rebelião contra D´us e o Messias. Porém, serão destruídos pelo fogo que cairá dos céus (Ap20:7-10). Quem serão esses povos que se rebelarão contra D´us no Reino milenar de Yeshua? Ezequiel, nos capítulos 38 e 39, e também Ap 20:8, mencionam Gogue, chefe de Meseque e Tubal, Pérsia, Cuche, Pute, Gomer e Togarma. Quem são esses povos?
Gogue representa uma entidade de satanás. Meseque (filho de Jafé, deu origem aos europeus); Tubal (assírios); Persa (Irã); Cuxe (descendentes de Cão, os Líbios, p. ex.); Gomer (descendentes do filho mais velho de Jafé, os Cimérios, arianos que vieram da Ucrânia e Rússia) e finalmente Togarma (povo de Carmequis, Turquia). Muito interessante analisar que esses povos serão os arqui-inimigos de Israel e do reino messiânico.
Objetivo final: no final do milênio, segundo a Bíblia, haverá o juízo final e a ressurreição de todos aqueles que não passaram pela primeira ressurreição (dos salvos em Yeshua). Portanto, o objetivo de Gogue e Magogue com suas nações coligadas será impedir o Juízo final, por isso, tentarão pela última vez destruir a sede do Reino Milenar, Jerusalém – Israel. Em outras palavras, satanás tentará anular o juízo final e a condenação que virá para seus seguidores (Ap 20:7-15).
Indicação das nações da coligação “Gogue” e “Magogue”
PORÉM, HÁ UM GRANDE MISTÉRIO QUE NÃO PODEMOS ENTENDER, não nos sendo revelado: – Como sendo o D´us de Abraão, Isaque e Jacó, o D´us de Israel, um Deus definido pela Bíblia como AMOR , pode ser chamado pela própria Bíblia de D´us dos Exércitos de Israel (ICr 11:9;ICr17:24; I Sm17:45) ou o D´us das batalhas (Sl24:8; ISm25:28) ou o D´us que adestra as mãos de Israel para a guerra (Sl144:1)?
Lembremo-nos que D´us não muda (Ml 3:6). Ele é o mesmo D´us de ontem, de hoje e de sempre. Portanto, concluímos que Ele continua sendo o D´us dos Exércitos de Israel nos dias de hoje.
Eu não posso entender como um D´us definido como amor, paz, justiça, alegria e tantos outros atributos, pode se posicionar ainda hoje como o D´us dos Exércitos de Israel! Isto é difícil de entender, mas é verdade.
Poucos conseguem ver que D´us trabalha em tempos e propósitos consecutivos: Adão perde pelo livre arbítrio o Reino terreno sob o comando celestial e toda a humanidade tem sofrido grandemente as consequências deste pecado da separação: guerras, fome, miséria, corrupção, perda dos valores morais, deterioração da família, etc. Portanto, D´us dá inicio ao processo de Redenção, escolhendo primeiro um povo e uma terra para se manifestar, mostrando seu propósito, dando a este povo a Sua Torá. Este povo precisaria de aprendizado, de disciplina e de temor a D’us. Assim, D´us o coloca por 430 anos para ser escravo no Egito. Depois, D´us através de Moisés o leva para a terra de Canaã, a terra prometida para que jamais deixassem aquele local. Logo a seguir, D´us levanta seus profetas que preconizam e ensinam sobre a era messiânica e o papel de Israel, em específico, da Tribo de Judá, da qual sairia o Messias em sua primeira vinda. Um grande feito divino que marcou o mundo antes e depois dele foi a redenção individual do Messias há dois mil anos, permitindo às nações, através do Mashiach, usufruir das alianças, das promessas e das bênçãos de Israel. O muro de separação foi quebrado entre Israel e as nações. D´us queria que Seu Reino começasse em cada coração, ainda no interior, na alma, tanto para os judeus como para os gentios que crêem em Seu Filho, o Mashiach!(Ef 2:11-22).
Dois mil anos se passaram. D´us permite que Israel subsistisse entre os povos, ajuntando-os dos cantos da terra e levando-os para a terra de seus pais. Israel floresce como povo e nação, preparando-se para o grande dia em que seus olhos serão abertos e receberão o messias Yeshua como Seu Rei (Rm11:26). Este tempo se aproxima e aqui faremos um parêntese, uma pausa, para que as profecias messiânicas continuem a se cumprir em Israel e no mundo.
Se realmente cremos que Ele é amor, então, só entenderemos no final e no tempo messiânico o porquê de todo este conflito com Israel através da história humana. Lá saberemos e comprovaremos que realmente a humanidade receberá o melhor Dele, o Seu amor! Ele só ama Israel porque ama todas as nações. Ele quer o melhor para as nações e, por isso, escolheu Israel e seu povo para ser a luz para as nações (Isaias 42:6) através Daquele (O Mashiach) que vêm Dele para reinar sobre toda a terra, estabelecendo o Seu shalom, a Paz!
Yeshua, em sua primeira vinda, falou muito deste Reino de D´us que começa primeiro em nosso coração. Mas em breve ele será real! A terra viverá em paz, Israel florescerá e dará frutos ao mundo. As nações da terra subirão a Jerusalém para adorar o grande Rei. O próprio Yeshua, quando se despediu de seus discípulos num Seder de Pesach (Ceia de Páscoa), disse que desde aquele momento não beberia mais do fruto da videira (vinho, kidush de Pesach) até aquele dia em que conosco beberá de novo, no Reino do Pai (Mt 26:29). Ele mesmo declarou à Jerusalém: “Declaro-vos, pois, que, desde agora, já não me vereis, até que venhais a dizer: “Baruch há Ba BeShem Adonai” – Bendito o que vem em nome do Senhor! (Mt 23:39)
submitted by josianemoreira to u/josianemoreira [link] [comments]


2020.09.14 23:10 rVonyon Programa do Ratinho

O programa do Ratinho é a mais sublime atração da televisão brasileira. Aquilo é anarquia pura. É caos generalizado. Enquanto o Luciano Huck faz o pedreiro dançar Reginaldo Rossi em rede nacional em troca de uma reforma na casa e Yudi Tamashiro induz crianças (aliás, induzia) ao desumano ato de promover o abuso animal com corridas de tartaruga por um mísero Playstation 2, nosso célebre apresentador bigodudo das noites semanais encontrou métodos ainda mais criativos e engenhosos de humilhar o pobre antes de presenteá-lo com alguma migalha qualquer. Olhe, por exemplo, aquele quadro em que o maluco tem que descer ladeira abaixo de um escorregador ondulado enquanto segura uma bandeja repleta de copos cheios de Ki-Suco, proibido de permitir que o líquido derrame durante o processo, e tudo isso por um prêmio estimado no valor de 100 reais que poderão ser utilizados posteriormente para pagar o resto da conta de água ou torrar em birita num boteco. Amigo, essa façanha é fisicamente impossível. Tente fazer isso aí na sua casa. Não dá. Não bastasse isso, ainda temos o clássico exame de DNA. Assistir aquilo é um deleite, sempre tem briga entre sogra furiosa e pai sacana que não se deu ao trabalho de assumir o próprio filho. Cês tem noção do quão antiético isso é para ser exibido em horário nobre? Às vezes os seguranças precisam ir lá no palco separar as famílias antes que ocorra um potencial assassinato. Para completar ainda mais o conjunto da obra, é só no Ratinho que vemos truque de mágica dando errado ao vivo, gente pegando fogo no meio do palco, show de talentos onde ninguém tem talento e até uma versão de The Voice que parece ter saído do nono círculo do inferno. Onde é que ele encontra essas figuras? Seriam provindas de algum livro desconhecido do Lovecraft? Não sei. O trabalhador chega em casa cansado como uma mula de carga e com um estresse biologicamente indecente; ele não quer ver história bonita de superação ou notícia sobre o valor do dólar no Jornal Nacional. Ele quer ver é violência, gritaria e baderna. E o programa do Ratinho oferece tudo isso e mais um pouco. Eu nunca testemunhei -- em meus 19 anos como telespectador -- um único episódio do programa do Ratinho que não tenha terminado com o palco em ruínas, gente correndo em desespero para tudo que é lado e sem o bigode feroz de Carlos Roberto Massa acertando em cheio o crânio do Marquito com um porrete. Isso sim é entretenimento, meus caros. E vocês aí pagando pau para Clube da Luta.
submitted by rVonyon to copypastabr [link] [comments]


2020.09.14 19:00 tustamido O ano até aqui para os jogadores que rebaixaram o Cruzeiro

Quando o campeonato começaria no ano passado, era praticamente unanimidade que o Cruzeiro era um dos times mais fortes do país e portanto um dos favoritos. Foi sem dúvida o rebaixamento mais inesperado até hoje.
A crise institucional serviu pra justificar como um time com tanto potencial acabaria rebaixado. Vejamos então a temporada 2020 dos jogadores que deixaram o clube.
Resumindo: o único titular e agradando é o Rodriguinho. Orejuela "OK". Todos os demais claramente abaixo da expectativa (no caso do Rafael já estou considerando a decepção de voltar a ser reserva, parece inevitável).
Bônus: os dois técnicos considerados responsáveis pelo rebaixamento.
submitted by tustamido to futebol [link] [comments]


O Credo Apostólico: O Deus que é Pai e Criador - YouTube O Único Deus - Ir William Branham Eli Soares - Ele É Exaltado - YouTube MSG/ELE É DEUS/E SEMPRE SERÁ DEUS TODO PODEROSO/ÚNICO/DEUS ... Ele é exaltado Eli Soares - Playback - YouTube Ele é Deus! Alan Mota! A Ele a Glória - PLAYBACK E LETRA - YouTube ELE É JESUS!!! Único Caminho ao Pai!!!!

Ele é único... Leitores BR Amino

  1. O Credo Apostólico: O Deus que é Pai e Criador - YouTube
  2. O Único Deus - Ir William Branham
  3. Eli Soares - Ele É Exaltado - YouTube
  4. MSG/ELE É DEUS/E SEMPRE SERÁ DEUS TODO PODEROSO/ÚNICO/DEUS ...
  5. Ele é exaltado Eli Soares - Playback - YouTube
  6. Ele é Deus! Alan Mota!
  7. A Ele a Glória - PLAYBACK E LETRA - YouTube
  8. ELE É JESUS!!! Único Caminho ao Pai!!!!

Enjoy the videos and music you love, upload original content, and share it all with friends, family, and the world on YouTube. Não tem de aceitar o que alguma igreja diga acerca Disto. Aceite o que Deus disse acerca Disto. Aqui está a Sua Revelação revelando Quem Ele é. “Eu sempre cri que Deus, o Pai, tinha longa ... Ele é exaltado, o rei é exaltado no céu Eu o louvarei Ele é exaltado, pra sempre exaltado Seu nome louvarei Ele é o senhor Sua verdade vai sempre reinar Terr... Playback e letra do louvor A ELE A GLÓRIA. Deus é único e pessoal. Ele também é eterno e auto-existente. Portanto, não há outros deuses além dele, ele se relaciona conosco em uma aliança, ele sempre existiu e nunca precisou de ... Ele é e sempre será Deus!!! Shallow Cover - Lady Gaga & Bradley Cooper (Daddy Daughter Duet) Mat and Savanna Shaw - Duration: 3:35. Mat and Savanna Shaw 1,094,733 views -Único Senhor!-Não há outro Nome maior que o Nome de JESUS!!!-Texto: Maurício Bettini-Narração: Maurício Bettini-Seleção Imagens / Edição e Finalização : Maurício Bettini Para a ... A música “Ele é Exaltado” está no álbum “Memórias”. Clique e ouça: https://umusicbrazil.lnk.to/Memorias Ele é exaltado, O Rei é exaltado nos céus Eu ...